Campeonato Paulista Universitário de Rugby – resultados dos jogos de 23 e 24/05


Nesse fim de semana ocorreram mais partidas válidas pelo Campeonato Paulista Universitário de Rugby (CPUR), primeira e segunda divisão. Ainda não sei como foi o jogo entre Mauá e FEI, mas assim que tiver notícias, será postado aqui. Os jogos de domingo foram bem movimentados e placares apertados na primeira divisão, sendo que a FEA quase levou o título sem jogar. Fiquem ligados para as fotos, vídeos e estatísticas muito em breve.

logomedusp 13 versus 18 farmalogo

Dia 24/05 às 15h30

Árbitro: Murua

Local: Caveirão

No primeiro jogo do domingo, a Medicina USP recebeu em seus domínios, o time da Farma, disposta a vencer sua primeira partida na competição. Por outro lado, a Farma também sabia da necessidade de vencer conquistando o ponto extra, para manter chances de título. A equipe liderada por Salas e JP (esse como técnico) imprimiu bom ritmo logo no início do jogo, mas não conseguiram converter a pressão em tries. Salas desperdiçou um penal quase de frente para os paus, deixando o jogo ainda mais tenso, com o placar inalterado.

Passada a pressão inicial, a Medicina saiu para o jogo, mas não levou muito perigo para o adversário, salvo algumas jogadas com a linha, mas pecaram muito dentro dos 22m adversário. Em um dos poucos lances de perigo, uma confusão resultou em cartão amarelo para os jogadores Curú (Farma) e Braga (Med). Já no setor defensivo, foram muito bem, impedindo o try adversário em pelo menos 3 jogadas, além de segurar os forwards adversários em uma série de 6 fases dentro da linha de 5 metros. A pressão defensiva da Medicina induziu a Farmácia à muitos erros, cometendo penais e knock ons no campo de ataque. Assim, a Farma teve que se utilizar de um bom penal cobrado por Hamilton para abrir o placar. ssa foi a única pontuação do primeiro tempo.

No segundo tempo, o jogo ficou ainda mais truncado. Apesar de corrido, grande parte da ação se deu na região intermediária do campo. As equipes se utilizaram de jogadas simples e dos erros adversários para movimentar o marcador. Castilon empatou a partida logo no início do segundo tempo, seguido de mais um bom penal convertido por Hamilton. A vantagem se sustentou por pouco tempo, já que Castilon converteu mais um penal causado pela indisciplina da Farma, que em diversas ocasiões contestou as marcações do árbitro. Tudo igual no marcador.  As jogadas mais perigosas da Medicina continuaram a sair da linha, enquanto os forwards, apesar de fazerem bom trabalho, não conseguiram boas oportunidades perto do in goal adversário.

A Farma voltou a atacar com perigo, mas os forwards da Medicina também mostraram ótimo trabalho defensivo,  garantindo muitos rucks perto do seu in goal, impedindo o adversário de pontuar. A pressão de Farma acabou dando resultado, após um line out (grande arma da Farma no jogo) vencido que resultou em uma jogada com a linha e o try do fullback Felipe, convertido por Hamilton. A Med sentiu o golpe, e levou mais um try em menos de dez minutos. Mas isso não desanimou a medicina a buscar o placar. Após a expulsão do jogador Gordini, por dar uma cabeçada no adversário, a Med conseguiu criar mais espaços, e chegou ao seu try, por meio do ponta Poli. Com a conversão de Castilon, a Med ainda via chance de vitória. Na última jogada da partida, uma grande arrancada de Poli quase resultou em try, mas foi tackleado pelo fullback da Farma, e posteriormente o jogo foi encerrrado.

De modo geral, foram poucas as chances reais de try na partida, e ambas equipes estavam bem niveladas tecnicamente. As defesas estavam bem postradas e não houveram muitas jogadas diferenciadas que pudessem desestabilizar o adversário. Com a segunda derrota, a Med não tem mais chances na competição, e deve brigar pela 4ª posição com a San Fran. A Farma, apesar da vitória, também está eliminada, já que só pode chegar aos 13 pontos, enquanto que a equipe da FEA já atingiu 14.

logofflch 39 versus 00 logomamutes

Dia 24/05 às 19h00

Árbitro: Gallo

Local: Constâncio Vaz Guimarães

FFLCH e Mamutes fizeram o jogo dos últimos colocados de seus grupos na segunda divisão, e serviu de aperitivo para o jogo mais esperado da noite, entre Unip e San Fran. Se faltou mais apuro nas jogadas, sobrou raça em campo, sem violencia de modo algum por ambas as partes. As equipes não haviam vencido na competição ainda, o que gerou grande expectativa. O jogo começou bem movimentado e equilibrado. A FFLCH já cometendo penais infantis foi pressionada nos 5 minutos iniciais da partida pelso Mamutes, dispostos a pontuar pela primeira vez no campeonato, mas foram barrados pela boa linha de defesa da FFLCH.

Após a pressão sem resultados dos Mamutes, a FFLCH, comandada nesta partida por Ken, half da União CEF, chegou ao seu primeiro try, não convertido por Alemão. O try animou a FFLCH, que seguiu dominando a partida. O primeira linha Renan, bom destaque da FFLCH tentou o seu, mas sem sucesso. Ainda assim, mais dois tries da equipe saíram a dos forwards em menos de vinte minutos. Um ponto negativo para aFFLCH nesse jogo, foi o excessivo número de penalidades cedidas ao adversário (11), a grande maioria no campo de ataque ao entrarem pelo lado da formação por exemplo, o que mostra que a FFLCH ainda se afoba nos momentos de definição das jogadas. Os Mamutes por sua vez, não conseguiram aproveitar essas oportunidades que o adversário cedeu. Antes do fim do primeiro tempo, Alemão fez o seu try, convertido por ele mesmo. Fim de primeiro tempo, 22 a 0 e amplo domínio da FFFLCH.

No segundo tempo. a FFLCH continuou a impôr o seu domínio da partida. Os jogadores dos mamutes não conseguiram repetir a atuação contra a Mauá, e foram anulados pelo adversário. Os forwards FFLChianos deram bons tackles no decorrer da partida, e, se não tinham muitas variações de jogadas, utilizaram a força como principal meio para avançar rumo ao campo adversário, seja nos scrums ou nos lines, onde conseguiram roubar muitas bolas. Ainda assim, o time perdeu em objetividade no segundo tempo, e osegundo tempo foi marcado por mais penalidades de algumas boas jogadas individuais de ambos os lados. Assim, a FFLCH chegou à mais 3 tries e uma conversão, dando números finais à partida. Não foi um jogo muito técnico, as equipes procuraram fazer jogadas simples, trabalhar com suas respectivas linhas e apostar na velocidade.

Aos Mamutes, que são novatos na competição, resta o valioso aprendizado obtido durante o torneio e que aos resultados obtidos não desestimulem a equipe, e sirva para melhorar o seu jogo cada vez mais. Quanto a FFLCH, aperfeiçoar o jogo dentro dos 22m adversário é fundamental se quiser garantir mais vitórias.

logounip 27  versus 24 logosanfran

Dia 24/5  às 20h30

Árbitro: Alberto Nepomuceno (Sócio)

Local: Constâncio Vaz Guimarães

No último jogo da noite, um grande duelo de entre Unip e San Fran. Com o resultado de Medicina e Farma, somenteo vitorioso desta partida ainda teria chances de seguir à caça da FEA USP em busca do título. A San Fran queria apagar a má impressão causasa no jogo inicial, em que fez um ótimo primeiro tempo e um péssimo segundo, vencendo a Unip, equipe sempre favorita nas competições.

A partida teve tudo o que se espera de um clássico desse porte. Discussões, pisões mútuos,  muita raça e algumas boas jogadas. A Unip, contava com elenco misto de experiência e novos jogadores, da Anhembi Morumbi, enquanto a San Fran tinah experiência e o peso da idade em alguns jogadores.

A Unip chegou ao primeiro try com cerca de 10 minutos de jogo, não convertido pelo capitão Gabriel. Assim como no jogo entre Medicina e Farma, este também estava muito truncado na intermediária do campo, mas as equipes levaram mais perigo ao in goal adversário. A San Fran mostrou um preparo físico muito superior ao seu jogo de estreia, e abusava de jogadas de velociade com a linha e nos bons chutes de seus camisa 9, Vinícius. A San Fran tentou enconstar no marcador com um penal, que não foi convertido por Chileno, mas alguns minutos depois, o segundo centro Pelo, conseguiu o seu try, passando pelo meio da linha da Unip, em um misto de força e velocidade que não deu chances para a linha adversária. Com o erro de Chileno em converter, o placar seguiu igual.

A San Fran estava um pouco melhor nesse momento da partida, se destacando em ótimas jogadas individuais, como a do camisa 9 Vinícius, que percorreu mais de 50 metros sozinho, antes de ser parado a metros do in goal adversário. Após essa chance desperdiçada, quem marcou novamente foi a Unip, dessa vez com Puta, oitavo, jogador do Rio Branco, em jogada com os forwards, pressionando a defesa adversária contra o seu in goal até finalmente apoiar a bola.

Os jogadores da San Fran não estavam conseguindo encaixar bons tackles no adversário, o que permitu um bom avanço para a Unip. Ainda no primeiro tempo, He Man, ex-jogador do Mackenzie, novamente jogando com os forwards após 3 fases resultantes de um line out muito perto do in goal adversário, conseguiu guardar o seu try, convertido pro Gabriel, capitão da Unip.  

Aos poucos, a partida, muito disputada começou a esquentar os ânimos dos jogadores causando alguns erros. Sueco (Unip) que fez boa partida, recebeu um amarelo no fim do primeiro tempo, o que aumentou a pressão sobre a defesa do seu time, sem que a San Fran conseguisse aproveitar a vantagem numérica temporária.

No segundo tempo, a grande incógnita sobre se a San Fran conseguiria manter o bom ritmo de jogo no primeiro tempo, foi logo respondida com 2 tries, incendiando novamente a partida. A Unip voltou par ao jogo com Putim, que deu novo ritmo à linha, e conseguiu chegar ao seu quarto try da partida. A San Fran criava mais oportunidades levando perigo ao adversário e foi beneficiada da expulsão de He Man por agressão, mais um que fazia grande partida e fez falta à equipe da Unip, para impôr a vantagem numérica e transformar a pressão em tries. O reusltado, foi mais um try, dessa vez do camisa 2 da equipe empatando a partida em 24 pontos após conversão de Chileno.

O empate entre as equipes dava o título para a FEA, e ambas equipes sabiam disso. A Unip conseguiu segurar a San Fran em dois momentos distintos dentro dos 5 metros, impedindo a virada, e a Unip conseguiu imprimir mais velocidade à linha, conseguindo avanços significativos. No entanto, era claro o cansaço em ambas equipes, e a raça estava dominando todos os jogadores. Assimo jogo foi decidio a menos de 10 minutos do final, quando Putim converteu um penal muito próximo do in goal, após ter desperdiçado um penal minutos antes. A San Fran tentou ainda virar o jogo, mas não foi possível.

Desse modo, após a rodada de hoje, apenas Unip e FEA mantém chances de título, que deverá ser decidido na partida entre ambos, com data ainda a definir. Há uma diferença clara no mod ode jogar entre as equipes e será crucial saber explorar a fraqueza de cada um para ser campeão. Se por um lado a FEA tem um time relativamente leve e menos experiente que os jogadores da UNIP, tem a seu favor um ótimo preparo físico e grande variedade de jogadas. Já a Unip, não está treinando com tanto rigor, e isto está causando alguns erros que resultam em penais, e podem custar caro à equipe.

Anúncios

5 Respostas

  1. Muito legal o blog HP !Parabens!

  2. O jogo MamutesxFFLCH não valeu pelo campeonato foi só um amistoso devido a falta do time da GV/PUC, pelo menos foi isso que foi informado.

  3. Ó árbitro do jogo FFLCH x Mamutes foi o Gallo.
    É o mesmo Gallo que jogou no Pasteur? Irmão do Guedão?

    Valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: