Desenvolvimento do Rugby feminino – dia 2


logoabr

Segundo dia de reunião do grupo de desenvolvimento do Rugby feminino brasileiro, para aprofundamento das discussões iniciadas anteriormente. O segundo dia, ainda que com menos pessoas que no primeiro dias, contou com duas presenças ilustres: Flávio Santos (técnico da seleção que conquistou o décimo lugar em Dubai) e Baby Futuro, direto do Rio de Janeiro, mais uma grande jogadora da seleção, além da irmã do Chubby, a Binha, também do SPAC. Tento passar aqui as minhas impressões desses encontro.

O segundo dia de atividades começou com o levantamento de todos os stakeholders, ou seja, aqueles que podem influenciar um projeto, e mais abrangente ainda, qualquer pessoa que possa ser impactada pela implantação de um projeto.

Como principais stakeholders, definiram-se, entre outros, a CONSUR, IRB, ABR, Clubes, vida profissional, família, jogadores, treinadores, dirigentes, árbitros e mídia. Menos influenciadores, incluiram-se ONGs, torcida, escolas e faculdades.

No dia anterior , haviam sido definidos os principais pilares de ação (que chamei de atividades macro no post anterior), de acordo com os participantes, para o cumprimento dos objetivos propostos na reunião, e foram listadas muitas atividades dentro de cada um deles, em uma verdadeira sessão de brainstorm, que mostrou-se muito produtiva. No entanto, é necessário ter foco em algumas poucas atividades chave, e ainda, serem feitas priorizações, para que todos os grupos, consigam atuar de modo coordenado, orientados ao mesmo objetivo. Assim, a série de atividades propostas no primeiro dia, foram reduzidas à um número menor, mais factível, sem prejudicar os objetivos do grupo.

Posteriormente, outra tarefa difícil. Até ali, haviam sido definidos objetivos comuns, os valores, a Visão e a Missão do grupo, expectativas haviam sido compartilhadas. Mas quem seria chamado a responsabilidade de cada uma delas. Deveriam ser pessoas refernência em sua área de atuação, com competência e liderança para poder levar o seu grupo ao cumprimento dos objetivos. Assim João Nogueira e Chubby puxaram a fila, seguidos pelos demais. Aos poucos, os demais se prontificaram a ajudar em determinado grupo, pensando especificamente dentro do seu raio de ação. Eu e a Fernanda, do Charrua, nos prontificamos a auxiliar a Natasha em comunicação. Os demais serão divulgados pelos organizadores da reunião. A lista ficou assim:

– Fazer o Censo do Rugby Feminino – João Nogueira

– Organizar competições regulares para aumentar o número de clubes no Brasil, integrando grupos isolados – Chubby

– Desenvolver treinadores, árbitros e dirigentes, para melhorar o nível dos atletas e da organização – José Eduardo

– Elaborar projetos de Alto Rendimento até 2013/2014 – Flávio

– Criar uma estrutura de comunicação oficial para divulgar o Rugby feminino – Natasha

– Criar estrutura de gerenciamento do Rugby feminino – João Nogueira

– Alavancar recursos para o desenvolvimento do Rugby feminino no Brasil – Jéssica

Depois, Big, João, Mille e a Daniela, nossa grande consultora, que mesmo sem relação direta com o esporte, ajudou e muito nos trabalhos, fizeram suas considerações finais sobre os dois dias de reunião, muito intensos, onde o que se viu foi um grupo de pessoas dispostas a “retribuir um pouco do que o esporte deu para cada uma delas” nas palavras da Natasha, ainda no primeiro dia. Foi feito um balanço das expectativas iniciais da reunião por parte dos paticipantes, todos concordaram que as expectativas de curto prazo, ou seja aquelas que efetivamente poderiam ser definidas dentro de uma sala, foram plenamente alcançadas. Algumas expectativas listadas, de prazo maior não foram atingidas ainda, mas o início do trabalho mostra que são plenamente alcançáveis.

Na sequência, foi feita uma reunião apenas com as pessoas envolvidas no preparo para o mundial de 2009, razão pela qual não acompanhei o restante da reunião.

Pessoalmente, fiquei muito satisfeito com o resultado da reunião, e otimista quanto aos rumos que essa ação poderá tomar. Estou certo de que será possível conseguir muitos interessados em ajudar.

Se interessou pela iniciativa? Quer ajudar e não sabe como? Estou disponibilizando o email do blog do Rugby (blogdorugby@gmail.com) para contato, enquanto não definimos o canal adequado. Como estive presente nos dois dias de reunião e ajudarei a Natasha na parte da comunicação, posso dirigir as pessoas para o contato corrreto.

O Rugby é, mais do que qualquer outro esporte, feito da união de pessoas. Está na sua essência. Mas a união não se restringe àqueles dentro de campo, deve estar também fora dele, que é onde será possivel levá-lo à um novo patamar de crescimento.

Anúncios

2 Respostas

  1. HP, a irmã do Chubby é a Binha, jogadora do SPAC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: