Renato Scalércio se afasta da arbitragem nacional!


Essa notícia saiu no novo Blog do Sócio, que após passagem bem curta pela Equipe do Blog do Rugby, decidiu fazer um só seu, discutindo temas relacionados à arbitragem no Brasil, tema aliás, muito bem vindo, e que com certeza será muito enriquecedor para entender os bastidores do esporte, visto por quem já jogou em todas as categorias, é árbitro e mantém contato estreito com os principais (ir)responsáveis pelo esporte no país.

obs.: Sócio, você me pediu para divulgar o seu blog na próxima semana, mas em vista da importância do post, estou divulgando agora. Sucesso, e quando quiser escrever aqui, é mais que bem vindo.

Segundo publicado hoje no Referato Rugby, novo blog do Sócio, a polêmica decisão da ABR fez mais uma vítima: o árbitro Renato Scalércio, mais conhecido no meio esportivo como Tyson, decidiu se afastar da arbitragem de campeonatos regidos pela atual diretoria da ABR. Abaixo, a sua carta de afastamento. No meu último post sobre o Super 8, já havia apontado o Tyson como uma das principais vítimas da decisão da ABR, e agora vem o resultado

O que você acha da decisão, e qual será o impacto dela no nosso esporte? Queremos ver seus comentários.

“Srs.

Devido aos fatos ocorridos, tomo com muito pesar a decisão de não apitar mais nenhum jogo de campeonatos regidos pela atual diretoria da ABR.

E um absurdo e uma total falta de respeito para todos nos, árbitros, essa decisão tomada na reunião.

Fiquei afastado da arbitragem por 3 anos devido a inumeros fatores organizacionais, falta de estrutura e respeito. Voltei a pedido de alguns amigos e sonhava com uma possivel evolução interna de nosso esporte.

Como sonhamos em chegar a uma Copa do Mundo, se aqui em nossos campeonatos não cobramos a mesma seriedade e respeito que existe “la fora”??

Sou professor de Educação de Física, trabalho com esportes e principalmente com crianças, onde ensino a importância que o respeito pelas regras do jogo e por todos  os seus envolvidos é fundamental para que tudo aconteça como deve ser.

Continuo torcendo pela evolução e pelo amadurecimento de nossos dirigentes, que infelizmente querem continuar amadores….

Abs”

Renato Scalercio (Tyson)

Anúncios

4 Respostas

  1. Palhaçada, HP. Desculpe, estou revoltado mesmo.

    Imagine se estivéssemos no lugar do Tyson:
    – Reunião uma semana antes de começar o “Super” 8, com todos os árbitros, dizendo que quem não cumprisse (árbitro) à risca o regulamento, carta do Rugby, Leis do Rugby IRB, etc, seria punido.
    – Dúvidas e perguntas de todos os árbitros quanto a quão inflexíveis eles deveriam ser, inclusive na perda de pontos, desclassificação etc. Lembro bem da resposta: TOLERÂNCIA ZERO, ou os árbitros serão punidos.

    Aí vem o Tyson e faz o que foi ORDENADO que fosse feito, arriscando sua integridade física – um clube EM CASA, (atual campeão, base da seleção, com um vice presidente da ABR no campo, etc), perder por W.O. por falta de segurança (falta de médico), ainda perder a possibilidade de ser 1o, 2o ou 3o colocado, a bolsa atleta e etc… Ah, com certeza sem o apoio da ABR o cara vai apanhar de porrada! Praticamente, ocorreria isso, se o Renato não fosse embora.

    Nós temos falta de árbitros e treinadores aqui no Brasil.

    Perdemos um dos melhores agora – e se eu estivesse na posição dele faria o mesmo, senão pior, pois ele foi desmoralizado pela própria ABR, e desrespeitado, e desautorizado.
    Se fosse eu, certamente entraria com processo na justiça comum contra a ABR por danos morais, o que causaria sem dúvida a DISSOLUÇÃO dessa vergonha que hoje está, e penas/sanções pesadas a seus diretores estatutários, que seriam certamente responsabilizados civilmente, sendo incriminados.

    Eu estava super empolgado para fazer cursos de arbitragem, visto que jogar competitivamente a idade e condição física já não me permitem mais. Solicitei ao Mille e ao João que me ponham em primeiro da lista no próximo curso de capacitação.

    Já não sei mais, pois não quero fazer papel de otário, nem arriscar minha integridade física, pois eu também não amoleceria quando o fato é se cumprir a lei.

    Tyson, você ganhou MUITO MAIS respeito que já tinha, em sua atitude.
    Não podemos deixar a bandalheira continuar – pessoas que simplesmente CSPEM, RASGAM e PISAM nos regulamentos, na nossa CARTA DO RUGBY, nas Leis de nosso esporte e na própria IRB não merecem o mínimo respeito.

    Deveriam ser banidos do esporte.

    Renato, todo o apoio que vc precisar conte comigo e com todos os que realmente amam nosso esporte.

    Abraços

    • André, concordo em genero, número e grau com você…quando entra interesse financeiro, por menor que seja face ao dinheiro que o Rugby movimenta mundialmente, o Espírito do Rugby é esquecido….

      abs
      HP

      • É, HP, tem uns caras aí que são baratinhos, baratinhos… Se corrompem por qualquer pressãozinha.
        Perdão pela baixaria, não dirigindo isto como ofensa contra nenhum dirigente particularmente, (antes que me crucifiquem) apenas uma comparação mais piadista, prá gente rir um pouco, estressar menos:

        É como se a gente comparasse com as famosas “BRIMAS” – Tem umas de categoria, R$ 10 mil, etc … E tem outras que qualquer “dérreal” (R$ 10) vc leva.

        Mas, no fundo no fundo, são todas “BRIMAS” kkkkkkk

        Quem se corrompe, se corrompe. A diferença é que a qualidade, limpeza e categoria dessas mais baratinhas é mais questionável ainda – kkkkkkkk

  2. O árbitro é a autoridade máxima, tem que ser soberano, respeitado, firme e possuir respaldo.

    No mundo todo, se alguém sequer questiona uma decisão do árbitro no campo, como a marcação de um penalty ou free kick, ou mesmo scrum, o IRB manda que o árbitro, dependendo da gravidade, no mínimo advirta a pessoa, se a pessoa até apenas DIRIGIR a palavra ao árbitro sem autorização, ou que receba cartão amarelo ou vermelho, impiedosamente, e suspensões mínimas de algumas semanas de atividades ligadas ao rugby.

    Aqui no Brasil, a ABR abriu agora precedentes para se xingar o árbitro, ameaçar dar porrada, desrespeitar decisões, e questionar o árbitro.

    Bando de irresponsáveis, abriram precedente também para colocar em risco a saúde dos atletas, em se consentindo com partidas onde o mínimo de gerenciamento de riscos não é respeitado – “tem gente no time que é massoterapista”, foram essas as palavras????

    caceta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: