Reunião de início do Campeonato Paulista Universitário – 2º semestre


Hoje se reuniram alguns representantes das equipes universitárias da cidade de São Paulo para dar início aos preparativos para mais uma edição do Campeonato Paulista Universitário de Rugby.

Já falei isso antes, mas não custa lembrar, que apesar dos problemas com datas de jogos, o campeonato foi muito bem organizado, e é sem dúvida, um dos maiores do país. Algumas iniciativas previstas para essa edição, chama os diretores das equipes e os jogadores de modo geral à responsabilidade, o que acho essencial, pois é consenso que uma equipe campeã não se constrói somente dentro das 4 linhas. É necessário organização e planejamento

Comandada pelo Renatão, do Pasteur, a reunião, apesar de com poucos integrantes (choveu muito na cidade, o que significa trânsitos intermináveis), mostrou que essa edição promete muito.

Participaram da reunião, representantes das seguintes equipes:

Mauá (2ª divisão – vice campeão)

FEA (1ª divisão – atual campeão)

FAAP (2ª divisão)

Poli (? – a definir a divisão)

Direito São Francisco “San Fran” (1ª divisão)

Direito Mackenzie (2ª divisão)

Duração sugerida do campeonato

início em 27/09 – equipes como San Fran e FEA não podem estreiar antes desta data, devido outros compromissos.

término em 05/12 (antes do SPAC Lions)

 

Formato do torneio

O campeonato deverá contar com 6 equipes na primeira divisão e 8 na segunda divisão, divididos em 2 grupos, o seu formato mais tradicional. No semestre passado, foram 5 equipes na primeira divisão e 7 na segunda (com a desistência da GV).

Na primeira divisão, as equipes jogam entre si, em turno único e pontos corridos para determinar o campeão. Na segunda divisão, as equipes se dividem em 2 grupos de 4 integrantes. Os primeiros de cada grupo fazem a final, os segundos disputam o terceiro lugar, e assim sucessivamente.

A primeira divisão deverá ser composta da seguinte maneira:

FEA, UNIP, San Fran, Farmácia USP, Medicina USP e Poli ou Mackenzie.

As 8 prováveis equipes que devem compor a segunda divisão são:

FEI, FFLCH, Mauá, União CEF (Cásper Líbero, ECA USP e FAU USP), Mamutes (USP Lorena), FAAP, Direito Mackenzie e Poli ou Mackenzie.

Devido a presença de poucas universidades, a organização entrará em contato com os participantes do semestre anterior ou que já contataram o Renatão mostrando interesse em jogar nesse semestre, para confirmar a presença no torneio. A GV deu vexame no semestre passado, ao confirmar participação e abandonar o campeonato antes da primeira partida.

A boa surpresa é a Poli – Escola de Engenharia da Universidade de São Paulo – que volta nesse semestre, depois de 6 meses ausente da competição. Teoricamente, pela ausência, deveria voltar na segunda divisão, mas pelo grupo que possui, pode entrar na primeira divisão. Depende de uma discussão entre a organização e equipes afetadas pela decisão, principalmente o Mackenzie, que venceu a segunda divisão no semestre passado, e por isso, teria que disputar uma partida contra o lanterna da primeira divisão.

 

Inscrições

R$380,00 por equipe, mais R$40,00 por atleta, mesmo valor da última edição.

A reunião serviu para divulgar duas grandes iniciativas da organização:

Uma grande ideia do Renatão é fazer um cartaz com os capitães de todas as equipes, devidamente uniformizados, para tirar a foto promocional do campeonato, do mesmo modo que ocorre em mundiais, Six Nations e por aí vai. Os cartazes devem estar incluídos no preço da inscrição, e servirão para divulgar o campeonato e o esporte de modo geral dentro das faculdades. Essa ação ainda será confirmada até o fim da semana.

Outra, ainda mais legal, é a parceria com a Adidas, que dará descontos em materiais relacionados ao Rugby para os atletas devidamente inscritos na competição. Esssa parceria ainda não está fechada, mas seria sensacional se fosse confirmada. A conferir.

A premiação dos jogadores nesse semestre ainda não está definida, depende de acertos da organização, em relação ao cartaz de divulgação.

 

Jogos remanescentes do primeiro semestre

A edição do primeiro semestre desse ano ainda não foi encerrada, devido problemas com o campo e incompatibilidade de agenda das equipes. Apesar dos títulos já estarem decididos, muito pode ocorrer. Na primeira divisão, 3 equipes brigam pelo vice, com situação mais confortável apra a Farma. Confira aqui a classificação. Na segunda divisão, União CEF e FEI brigam pelo 3º lugar. Lembrando que tem medalhas a serem distribuidas tanto na primeira quanto na segunda divisão! A relação completa de jogos pendentes é:

 FEI X União CEF

UNIP X Medicina

Farmácia X San Fran

FAAP X Mamutes

 

Controle de jogadores

Um tópico muito interessante introduzido por Marcelo Novo na reunião, e elogiado por todos, foi a questão da criação de controles mais efetivos para impedir que ex-jogadores  ou jogadores não inscritos participem do campeonato de modo irregular. Essa ação confere mais integridade ao campeonato e segundo muito bem apontado pela Poli, tem como ação benéfica, aumentar a arrecadação com inscrições, já que hoje, muitas equipes inscrevem 20 jogadores e apresentam um número maior de jogadores.

Enfim não existe controle prévio. A solução, é adotar um sistema semelhante ao dos jogos universitários, e regulamentado pelas próprias equipes envolvidas, como Engenharíadas e Inter USP, onde cada equipe deve relacionar os jogadores inscritos antes do início do torneio, e apresentar documentos que comprovem a inscrição do jogador no campeonato e na faculdade, no momento do jogo.

Times mistos, como o caso da União CEF, estão previstos no regulamento, desde que previamente informados à organização. Nesse quesito, o Direito Mackenzie se manifestou, pois tem interesse em incluir um jogador da PUC, que já treina com a equipe. Nesse caso em particular, a efetivação do jogadorestá condicionada ao pagamento de dívidas da PUC com a organização.

 

Local dos jogos

Com o fechamento do Constâncio Vaz Guimarães para reformas até 2010, esse recurso ficou novamente escasso. Havia a possibilidade de um campo em Interlagos, anunciado na reunião do primeiro semestre, mas ele não se concretizou, preterido para variar, pelo futebol .

Assim a organização busca alternativas para a realização do campeonato. Um novo parque na represa de Guarapiranga, perto do SPAC, com inauguração prevista para novembro desse ano deve conter um campo exclusivo para a prática do Rugby, mas só se apresentará como solução viável no ano seguinte.

O campo que recebeu Brasil e France Federale na última quarta, pode ser o palco do Universitário desse semestre. A Hurra, que organizou a partida e mantém um projeto social nas escolas da cidade, recebeu um retorno muito positivo da administração local, que se interessou pelo esporte. Assim, seria mais um grande evento do Rugby sendo sediado na cidade, divulgando o Rugby por mais 3 meses pelo menos.

A organização do famoso CEPEUSP, belo campo localizado dentro da Universidade de São Paulo, cedeu apenas 5 datas para utilização do campo, sendo 2 em feriados prolongados, o que inviabiliza a realização de partidas lá. A primeira seria já em 20/09.

São Roque, que foi palco de tantas disputas do universitário, não deve recceber o torneio, devido problemas ocorridos no jogo entre Rio Branco e Pasteur desse ano. Indaiatuba, sede do Tornados, pode ser outra alternativa. Resumindo. a questão campo não está fechada.

 

Por fim, haverá uma reunião via Skype para definir regras que não foram discutidas pelos participantes, como possibilidade de pós graduandos atuarem e critérios de classificação e desempate.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: