Resultados do final de semana – 1ª parte


Blue Bulls campeões da Currie Cup 2009!!! 23º título na história para o time de Victor Matfield e Morné Steyn! Ano perfeito para eles e festa em Pretória!

Mas o fim de semana teve muito mais: semi-finais da Air New Zealand Cup e novo líder no Top 14 francês! Vamos à 1ª parte dos Resultados do final de semana.

curriecup logo

Blue Bulls e Free State Cheetahs entraram em campo na cidade de Pretória para decidir o título de 2009 da Currie Cup sul-africana. O estádio lotado por torcedores azuis só pensava em uma coisa: revanche contra os Cheetahs. 2005 e 2006 estavam frescos na mente de todos, anos de triunfo dos Cheetahs sobre os Bulls na final da Currie Cup. Bakkies Botha, controverso segunda linha dos Bulls, não teve papas na língua após o jogo e afirmou que sim, o que seu time mais queria era a revanche. Fora isso, os touros azuis precisavam voltar a vencer o campeonato nacional, título que não conquistavam desde 2004.

Os Bulls começaram o jogo com uma pressão fenomenal, colocando 24 x 0 nos primeiros 25 minutos. Hougaard anotou o primeiro try logo aos 4 minutos de jogo, e Bryan Habana anotou outro, após bela troca de passes com Fourie du Preez. E outra magnífica jogada de Du Preez resultou no segundo try de Habana e larga margem de pontos para o time da casa. Contudo, em campo estava o “time da virada”. Os Cheetahs chegaram à grande final da Currie Cup por sua capacidade fora do comum em reverter resultados. A arrancada final rumo à segunda fase foi prova disso. E eles não haviam chegado à final para entregar a taça tão facilmente. Guiados pelo abertura Jacques-Louis Potgieter, que fez excelente torneio em 2009, os Cheetahs conseguiram dois tries, anotados por Frans Viljoen e Corne Uys. Mas os touros azuis contavam com o sensacional Morné Steyn. Mesmo perdendo muitos chutes, o abertura springbok anotou 21 pontos para seu time, e garantiu a vitória na etapa final da partida. Nico Breedt ainda fez o terceiro try de Free State, mas a reação parou por ai. 36 x 24 para os azuis. Blue Bulls, 23 vezes campeões sul-africanos! E dobradinha em 2009! Super 14 e Currie Cup foram para Pretória. O ano foi azul! Segundo o técnico dos Cheetahs, Naka Drotské, os Bulls são hoje o melhor time provincial do mundo.

Escalação das equipes:

Blue Bulls: 15 Zane Kirchner, 14 Francois Hougaard, 13 Jaco Pretorius, 12 Wynand Olivier, 11 Bryan Habana, 10 Morné Steyn, 9 Fourie du Preez, 8 Pierre Spies, 7 Dewald Potgieter, 6 Deon Stegmann, 5 Victor Matfield (c), 4 Bakkies Botha, 3 Werner Kruger, 2 Derick Kuün, 1 Gurthro Steenkamp.

Reservas: 16 Bandise Maku, 17 Rossouw de Klerk, 18 Danie Rossouw, 19 Pedrie Wannenburg, 20 Heini Adams, 21 Burton Francis, 22 Gerhard van den Heever.

Final: Blue Bulls 36 x 24 Free State Cheetahs, em Pretória

Free State Cheetahs: 15 Hennie Daniller, 14 Lionel Mapoe, 13 Corne Uys, 12 Meyer Bosman, 11 Danwel Demas, 10 Jacques-Louis Potgieter, 9 JP Joubert, 8 Ashley Johnson, 7 Frans Viljoen, 6 Heinrich Brussow, 5 David de Villiers, 4 Nico Breedt, 3 WP Nel, 2 Adriaan Strauss (c), 1 Wian du Preez.

Reservas: 16 Richardt Strauss, 17 Coenie Oosthuizen, 18 Izak van der Westhuizen, 19 Kabamba Floors, 20 Tewis de Bruyn, 21 Louis Strydom, 22 Fabian Juries.

A Currie Cup também teve definidos os duelos de promoção/rebaixamento. O Mpumalanga Pumas conseguiu a tão almejada promoção, derrotando o Boland Cavaliers por 40 x 3, em Witbank. Pumas na Currie Cup 2010 e Boland rebaixado!

Na outra partida, os Leopards venceram os Eagles e garantiram a permanência na elite no ano que vem. Os Leopards sairam perdendo o jogo por 18 x 0, mas reagiram na segunda etapa. O placar terminou em 18 x 17 para os Eagles. Como o primeiro jogo teve o placar de 47 x 42 para os Leopards, a permanência foi garantida. Por muito pouco!

Resultados:

Mpumalanga Pumas 40 x 3 Boland Cavaliers, em Witbank

SWD Eagles 18 x 17 Platinum Leopards, em George

airnewzealandcuplogo

Canterbury e Wellington receberam Southland e Hawke’s Bay pelas semi-finais da Air New Zealand Cup 2009. A final poderia ser histórica, com os visitantes se enfrentando pela primeira vez em uma final nacional. Histórica como esta edição do certame. Imprevisível, equilibrada e emocionante rodada a rodada. Mas a Air New Zealand Cup terá um final repetido. Canterbury e Wellington se enfrentarão na final na cidade de Christchurch, igual o ocorrido no ano passado.

Canterbury impôs seu jogo sobre Hawke’s Bay, aproveitando bem as chances de ataque e segurando brilhantemente o poderoso e sempre acertivo ataque dos Magpies. O placar de 20 x 3 refletiu a impressionante solidez de Canterbury, que não pôde contar com seus all blacks em campo. Whitlock, Ross e Brett anotaram os três tries dos anfitriões, garantidos na final.

Na outra partida, Wellington e Southland fizeram uma dura e equilibrada partida na capital neozelandesa. Três tries para cada lado, a diferença esteve nas penalidades. Os Stags (Southland) cometeram excessivos penais, cruciais ao final da partida. Weepu converteu nada menos que 5 penais e garantiu a vitória dos leões de Wellington. O try de Dane Coles (segundo dele na partida) no final do jogo foi a pá de cal nas esperanças dos homens do extremo sul. 34 x 21, e sétima final em onze anos para Wellington.

Resultados:

Canterbury 20 x 3 Hawke’s Bay, em  Christchurch

Wellington 34 x 21 Southland, em Wellington

Final: Dia 7/11, Canterbury x Wellington, em Christchurch

Top14

O Top 14 francês tem novo líder! O Perpignan voltou à ponta com vitória apertada mas vital sobre o até então líder Castres. A vitória em casa por 17 x 15 foi obtida com muito sofrimento. Os catalães anotaram primeiro um penalty try, mas não conseguiram durante toda a partida impor seu jogo sobre os adversários. E foi isso que fez com que o Castres mostrasse suas limitações. Contra uma equipe que não se impôs, apesar das conhecidas qualidades, Castres teve ele que mostrar o seu jogo e tentar impô-lo. E fracassou nisso. Não anotou um try sequer e deu espaço, no final da partida, para o try decisivo do Perpignan, anotado por Guirado. 17 x 15 para a USAP.

O grande jogo da rodada talvez tenha sido entre Clermont e Stade Français, pelas qualidades dos dois times. Jogo muito equilibrado que terminou com um try salvador de Ollie Philips, aos 76 minutos, colocou o Stade Français na frente do placar, impondo o desesperado ao time amarelo, que via a vitória já muito próximo. Brock James não permitiu a derrota de sua equipe acertou um penal, no minuto derradeiro. Empate em Clermont-Ferrand. 19 x 19.

O outro jogo emocionante foi realizado em Paris. O Racing Métro recebeu o todo-poderoso Toulouse, e precisava muito vencer para se aproximar da zona de classificação para o mata-mata final. Com o histórico Stade Yves du Manoir lotado, os racingmen foram para cima e lideraram no placar o jogo todo, sempre com Toulouse na cola. Os dois tries anotados no início do segundo tempo, pelo abertura Wisniewski e pelo asa Leo’o, foram respondido logo em seguida pelo Toulouse, pelas mãos dos T5 Servat e Lamboley, fazendo o time do sul encostar no placar. Wisniewski anotou mais um penal e garantiu a vitória de 27 x 20 para os parisienses.

Vamos às demais partidas. o Toulon, sem Wilkinson, enterrou o Bayonne, em pleno País Basco, por 14 x 8, deixando o adversário na zona de rebaixamento; o Albi foi mais uma vez derrotado, desta vez pelo Montpellier, em jogo muito apertado; Bourgoin e Brive ficaram no empate, em mais uma partida decepcionante do time de Corrèze (Brive), que se aproxima agora a passos largos da zona de descenso; e o Montauban derrotou o Biarritz, calando as provocações bascas de antes da partida.

Resultados:

Perpignan 17 x 15 x Castres, em Perpignan

Racing Métro 27 x 20 Toulouse, em Paris

Albi 15 x 18 Montpellier, em Albi

Bayonne 8 x 14 Toulon, em Bayonne

Bourgoin 14 x 14 Brive, em Bourgoin-Jallieu

Clermont 19 x 19 Stade Français, em Clermont-Ferrand

Montauban 14 x 5 Biarritz, em Montauban

Classificação, após 11 rodadas:

1 – Perpignan – 35 pontos

2 – Castres – 34 p.

3 – Clermont – 33 p.

4 – Toulouse – 31 p.

5 – Toulon – 30 p.

6 – Biarritz – 28 p.

7 – Stade Français – 27 p.

8 – Racing Métro – 27 p.

9 – Montauban – 25 p.

10 – Bourgoin – 22 p.

11 –  Montpellier – 21 p.

12 – Brive – 20 p.

13 – Bayonne – 17 p.

14 – Albi – 9 p.

pro d2

Pela Pro D2, a segundona francesa, o Narbonne se recuperou da derrota na última rodada e venceu com folga o Dax, e agora é o terceiro colocado. A liderança ainda é do Agen, que bateu fácil o Mont de Marsan. O segundo posto é do Oyonnax, que venceu Aix-en-Provence, colocando o rival de volta na zona de rebaixamento. Mas a vice-liderança do Oyonnax pode ser provisória, já que o Lyon poderá em breve roubá-la. Isto porque a partida entre Lyon OU e Tarbes foi adiada.

Resultados:

Grenoble 9 x 9 La Rochelle, em Grenoble

Colomiers 17 x 13 Lannemezan, em Colomiers

Pau 17 x 11 Union Bordeaux, em Pau

Lyon OU x Tarbes, em Lyon – adiado

Agen 37 x 8 Mont de Marsan, em Agen

Auch 34 x 23 Aurillac, em Auch

Aix-en-Provence 3 x 16 Oyonnax, em Aix-en-Provence

Dax 3 x 17 Narbonne, em Dax

Classificação, após 9 rodadas:

1 – Agen – 33 pontos

2 – Oyonnax – 29 p.

3 – Narbonne – 29 p.

4 – Lyon OU – 8 jogos, 26 pontos

5 – Grenoble – 24 p.

6 – Tarbes – 8 jogos, 22 pontos

7 – Pau – 21 p.

8 – Dax – 21 p.

9 – La Rochelle – 20 p.

10 – Auch – 19 p.

11 – Aurillac – 18 p.

12 – Mont de Marsan – 18 p.

13 – Colomiers – 16 p.

14 – Union Bordeaux – 16 p.

15 – Aix-en-Provence – 13 p.

16 – Lannemezan – 4 p.

Anúncios

Uma resposta

  1. E ae meu estamos esperando as fotos e os videos do intermack!!! ABRAÇOS!@

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: