Atlas do Rugby – San Diego e Crusaders


Hoje apresentaremos o San Diego Rugby, finalista da Copa do Brasil no próximo sábado, e a equipe dos Crusaders, titãs do Super 14. Acompanhando os Crusaders, mais 2 equipes da Air New Zealand Cup e 4 do Heartland Championship: Canterbury, Tasman, Mid Canterbury, South Canterbury, West Coast e Buller!

san diego

Nome: San Diego Rugby Club

Cidade/Estado: Porto Alegre – RS

Campo: Centro Estadual de Treinamento Esportivo (CETE)

Títulos: Campeonato Gaúcho (2008, 2009) Campeonato Gaúcho Sevens (2008)

Site: www.sandiegorugby.com

No início do ano de 2006, um grupo de antigos, e futuros jogadores de rugby começou a se juntar todas as terças, quintas e sábados em um pequeno campo na cidade de Porto Alegre para tanto praticar e expandir as suas técnicas de rugby, como para fortalecer as amizades que haviam sido criadas 3 ou 4 anos antes, com a vontade de crescer em quantidade até chegarem em um número razoável para poderem melhorar suas aptidões. Pouco a pouco os treinos foram ficando mais sérios e mais desafiadores, exigindo sempre um pouco mais de cada jogador, apesar disso a média de pessoas por treino dificilmente passava de quinze.

Não abatido com as estatísticas, o San Diego fez as suas duas primeiras viagens. Com o intuito de fortalecer o desenvolvimento do rugby no Estado, o San Diego viajou para Canela, para jogar contra o conhecido Guará Rugby Clube, e para a cidade de Caxias, apoiar a evolução do Serra Rugby Clube, que, a exemplo do time da capital, tinha  pouco tempo de vida.   As vitórias fortaleceram o grupo de jogadores para os próximos desafios que viriam.

Ainda no primeiro semestre de 2006, os treinos de sábado passaram a acontecer no Complexo Esportivo da PUCRS, – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – onde se foi alugado um campo, que permitiu a intensificação dos treinos, levando a maiores desafios: a equipe enfrentou o San Patrício e o Saint Gregory, ambos de Buenos Aires, no mesmo ano.

Desde então, os desafios só aumentaram, e à medida que o Rugby cresceu no Rio Grande do Sul, o San Diego cresceu junto, disputando e vencendo as duas últimas edições do campeonato Gaúcho, tanto no Adulto quanto no Junior, mostrando que a base não foi esquecida, e está se preparando para levar o nome do clube adiante.

Fonte: site do San Diego

crusaders

Nome: Crusaders

Cidade/País: Christchurch, Nova Zelândia

Estádio: AMI Stadium (capacidade: 41,500)

Títulos de Super Rugby: 7 (1998, 1999, 2000, 2002, 2005, 2006 e 2008)

Equipes da Air New Zealand Cup: Canterbury (Christchurch) e Tasman (Nelson e Blenheim)

Equipes do Heartland Championship: Mid Canterbury (Ashburton), South Canterbury (Timaru), West Coast (Greymouth) e Buller (Westport)

Títulos de Air New Zealand Cup/NPC: 6 de Canterbury

Vitórias em Ranfurly Shield: 141 de Canterbury, 7 de Marlborough (Tasman) e 3 de South Canterbury

Sites: Crusaders e Canterbury – www.crfu.co.nz; Tasman – www.makos.co.nz; Buller – www.bullerrugby.co.nz; South Canterbury – www.scrfu.co.nz

A criação da franquia dos Crusaders remete ao ano de 1996, ano do advento do profissionalismo no rugby union e da fundação do Super 12, o grande campeonato entre equipes do hemisfério sul. Criado como Canterbury Crusaders, o time representa mais de metade da Ilha do Sul, englobando não apenas a grande equipe de Canterbury, como todas as uniões da porção centro-norte da Ilha do Sul. Da franquia fazem parte: Tasman (resultado da fusão de Nelson Bays com Marlborough), Buller, West Coast, Mid Canterbury e South Canterbury. Dessa amálgama de uniões, surgiu o maior campeão da história do rugby union profissional, não só do Hemisfério Sul, mas de todo o mundo. Um verdadeiro monumento.

A primeira temporada dos Crusaders foi a mais decepcionante possível. A equipe ficou em último lugar (a colher de pau) da Super 12 de 1996. Muitas mudanças vieram na temporada seguinte. Com a contratação de Wayne Smith, para técnico, e com a promoção do asa Todd Blackadder, para capitão, a equipe alcançou a sexta posição. Apenas um prelúdio do que viria pela frente. Em 1998, veio o tão almejado primeiro título, após uma fenomenal arrancada de sete vitórias seguidas. O título veio em um fenomenal confronto contra os arqui-rivais do Auckland Blues, em Auckland.No confronto de Andrew Mehrtens contra Jonah Lomu, Mehrtens, o grande abertura dos All Blacks, levou a melhor. Também faziam parte do elenco brilhantes jogadores como Justin Marshall, Leon MacDonald, Reuben Thorn, Norm Maxwell e Mark Hammet. O triunfo de 1997 foi, na verdade, o primeiro da impressionante seqüência de títulos, iniciada com um tri-campeonato! 1999 e 2000 também foram dos Crusaders!

A temporada de 1999 foi a última sob o comando de Wayne Smith, selecionado para ser o técnico dos All Blacks em 2000. E foi igualmente bem-sucedida. Após uma campanha inconstante, os Crusaders alcançaram as final. O título foi decidido contra o rival da Ilha do Sul, o Otago Highlanders, de Tony Brown, em Dunedin, na “House of Pain”. O triunfo sobre mais um rival veio. Bicampeões. No ano seguinte, com a saída de Wayne Smith, Robbie Deans assumiu como técnico, e deu continuidade aos anos de triunfo de seu antecessor. A final foi contra os Brumbies, da Austrália. E o terceiro título em seguida foi um feito nunca mais repetido. Glória para os Crusaders, reis absolutos do Super 12.

Mas o reinado vermelho foi por água a baixo em 2001, com a péssima décima colocação. Em 2002, os Crusaders voltaramn a seus melhores dias, garantindo mais um título. Chegaram à final e derrotaram os australianos dos Brumbies. Primeiro título de Reuben Thorn como capitão. A equipe comandada por Robbie Deans era recheada de grandes jogadores: Richie McCaw, Chris Jack, Aaron Mauger, Dan Carter, Marika Vunibaka, Ben Blair, Vilimoni Delasau, Daryl Gibson, Greg Somerville e os já citados MacDonald, Mehrtens, Ralph e Marshall. Entretanto, os anos que se seguiram foram de duras decepções. Dois vice-campeonatos, em 2003 frente aos Blues e em 2004 frente aos Brumbies. Mas nenhuma das derrotas finais foi capaz de abalar a confiança dos supercampeões. O troféu de 2006 retornou a Christchurch, coroando os brilhantes cruzados do sul, verdadeiros donos do torneio. Super 12 sem Crusaders na final não era o verdadeiro Super 12. Supremacia que foi reafirmada com o advento do Super 14, em 2006. Sexto título, derrotando os rivais locais dos Hurricanes, em uma final história, com uma terrível neblina cobrindo o gramado durante toda a partida.

A capacidade de renovação dos Crusaders foi notável ao longo de todo esse tempo de sucesso. De Andrew Mehrtens a Dan Carter, de Blackadder a McCaw, quando o time perdia um grande craque, outro à altura o substituía. Os anos sob Wayne Smith e Robbie Deans foram de incrível constância na ponta e de grandes elencos. O sétimo e último título foi conquistado em 2008, já sem Robbie Deans. Quem o substituiu foi um ídolo do time, Todd Blackadder. Em campo, os Crusaders foram capitaneados por McCaw, com Dan Carter armando as jogadas. De full back, uma lenda os cruzados: Leon MacDonald.

Tendo sido derrotados nas semi-finais em 2009, os Crusaders completaram a incrível seqüência de oito torneios consecutivos alcançando as semi-finais. Os records são muitos. E os Crusaders são e serão por muitos anos ainda os maiores do Hemisfério Sul.

canterbury

Canterbury

A União de Rugby de Canterbury foi fundada em 1879, sendo uma das pioneiras no esporte na Nova Zelândia. Apesar de todo o sucesso recente dos Crusaders, no Super 12/14, Canterbury não detém nenhuma supremacia na Air New Zealand Cup/NPC, mesmo durante os anos de sucesso internacional. Tem por base a cidade de Christchurch, e o estádio de Lancaster Park, hoje com o nome de AMI Stadium.

No campeonato nacional, Canterbury é o segundo maior campeão, com 5 títulos, sendo três conquistados na era profissional, refletindo o sucesso do grande time dos Crusaders. Mas mesmo com grandes jogadores nos últmos anos, o sucesso nacional de Canterbury ainda não alcançou a mesma grandeza do sucesso internacional dos Crusaders. Canterbury ainda não é um verdadeiro papa-títulos na Nova Zelândia, e nunca foi. A maior campeão do país é Auckland, com 15 conquistas, estando muito à frente do time de Christchurch.

Canterbury também é o segundo maior vencedor do Ranfurly Shield, tendo o vencido pela primeira vez em 1927. Tendo vencido 141 vezes a disputa do escudo, com 128 defesas bem-sucedidas, em 13 seqüência, Canterbury tem os anos entre 1982 e 1985 os mais vitoriosos, com 25 defesas. As décadas de 1930, 1950, 1980 e 2000 as mais bem-sucedidas.

tasman

Tasman

A Tasman Rugby Union surgiu em 2006, com a fusão das uniões de Marlborough e de Tasman Bays. A união de Tasman Bays, por sua vez, é o resultado da junção de outras duas uniões: Nelson RFU e Golden Bay-Motueka, em 1967. Trata-se, pois, da região mais a norte da Ilha do Sul, histórica por ser um dos berço da colonização inglesa da Nova Zelândia e o palco da primeira partida de rugby a ser disputada na Nova Zelândia. A primeira grande leva de colonos europeus a chegar à Nova Zelândia se estabeleceu em Nelson, em 1842, na mesma região onde aportou Abel Tasman, navegador holandês que fez a primeira viagem oficial européia às ilhas. A vinda dos colonos se deu dois anos após o Tratado de Waitangi, firmado entre maoris e ingleses, que estabeleceu a Nova Zelândia como uma colônia britânica.

O rugby não tardou a ser praticado na cidade, com a primeira partida sendo dipsutada em 1870, entre o Nelson Football Club e o Nelson College. O promotor da partida foi Charles John Monro, que havia estudado na Inglaterra. Nenhum país teve o início da pratica do rugby tão próximo à data de sua filiação oficial a uma potência européia. Todavia, relatos apontam para partidas de futebol association e de futebol australiano um pouco antes da fundação do Nelson RFC. Os jornais da época também citam uma partida de rugby que fora disputada em 1869, mas a falta de documentação torna difícil se saber mais sobre ela. Desta forma, a iniciativa de Monro foi a primeira bem documentada e organizada experiência de rugby na Nova Zelândia. O fato, no entanto, é contestado por Canterbury, que reclama para si o pioneirismo do esporte no país, já que Christchurch já possuía uma equipe de futebol – o problema está em qual futebol era praticado em Christchurch. À parte de tais discussões, Nelson tem seu espaço privilegiado no pioneirismo do rugby no país. A união de Nelson, porém, foi fundada somente em 1885.

A união de Marlborough, com base na cidade de Blenheim, abrange a ponta do estreito de Cook, a porção norte da Ilha do Sul. A união de rugby local foi fundada em 1888, e conta com 1 conquista com 6 defesas bem-sucedidas do Log o’Wood (o Ranfurly Shield), na década de 1970, época de ouro do selecionado local.

A união de Nelson com Marlborough veio com a necessidade financeira de atender às demandas do rugby profisisonal da recém fundada Air New Zealand Cup. Os primeiros anos foram muito ruins, tanto em resultados como na saúde financeira, com os Makos (apelido do time de Tasman) quase indo à bancarrota. A boa campanha de 2009 veio como uma positiva resposta da união às pressões da NZRU, que por muito pouco não pôs fim à equipe profissional da união. No entanto, o futuro da empreitada de Tasman no profissionalismo segue incerto.

buller

Buller

Passando às equipes amadoras do Hertland Championship que compõem os Crusaders, começaremos com o Buller, selecionado da minúscula região da foz do rio Buller, na porção noroeste da Ilha do Sul. Trata-se de uma das regiões com menor população da Nova Zelândia. A área total do distrito de Buller reúne 5 mil habitantes, quase todos na cidade de Westport, base do Buller RFU. Fundado em 1884, Buller tem um passado incrivelmente forte. A equipe já enfrentou de igual para igual equipes como Wellington e Canterbury, e duelou contra seleções importantes, tais como Fiji, Samoa, Tonga, África do Sul e British & Irish Lions. Sim, os rugbiers da pequena região de Westport já enfrentaram os Lions e os Springboks! O declínio veio a partir da década de 1970.

Buller disputa anualmente a Rundle Cup contra seus arqui-rivais de West Coast.

West_Coast_Logo

West Coast

O West Coast representa a costa oeste da Ilha do Sul, região menos densamente povoada e das mais isoladas da Nova Zelândia.  Com base na cidade de Greymouth, West Coast já cedeu 7 atletas aos All Blacks e tem uma longa tradição. As  cores vermelha e branca colorem a pequena cidade de pouco mais de 9 mil habitantes.

A fundação da união data de 1890, e o selecionado local disputa anualmente contra a Rundle Cup contra o Buller.

mid cant

Mid Canterbury

Mid Canterbury representa os distritos centrais das planícies de Canterbury, logo a sul de Christchurch. A equipe tem base na cidade agrícola de Ashburton, e foi fundada em 1904, como dissidência de Canterbury. Terra de ovelhas, pastores a agricultores, a cidade é apelidade de “Ashvegas”, pelos pubs da região. Dentre os resultados históricos da equipe estão conquistas da segunda divisão, tendo a equipe sempre obtido bons resultados nas divisões inferiores do rugby neozelandês.

Desde 1946, Mid Canterbury disputa o Hanan Shield, contra South Canterbury e North Otago.

south canterbury

South Canterbury

O South Canterbury nasceu como dissidência de Canterbury, em 1888. O selecionado do sul tem base na cidade de Timaru, onde os Crusaders costumam mandar algumas partidas. Todos os anos, South Canterbury disputa o Hanan Shield contra Mid Canterbury e North Otago.

A equipe verde-negra tem em seu histórico sete títulos de divisões inferiores e duas conquistas do cobiçado Log o’Wood (o Ranfurly Shield), em 1950 e em 1974, quando o defenderam ainda com sucesso por uma vez. No entanto, talvez o maior feito do escrete de Timaru foi a vitória sobre a seleção da França em 1961. Além disso, South Canterbury já cedeu mais de 20 jogadores para os All Blacks, sobretudo nos seus tempos áureos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: