Brasil fica de fora do Mundial de Rugby em cadeira de rodas


A Argentina sediou o seu primeiro campeonato Panamericano de Rugby em cadeira de rodas (ou Quad Rugby, como também é conhecido o esporte), em Buenos Aires, qualificatório para o mundial da categoria em 2010, e para a nossa infelicidade, não decepcionaram a torcida local.

Participaram ainda duas grandes potencias do esporte: os Estados Unidos, atuais campeões olímpicos e o Canadá, terceiro colocado no mesmo evento. Ambas equipes já estavam classificadas para o Mundial, que ocorre em Vancouver (Canadá) em setembro do próximo ano.

Assim, a última vaga das Américas foi disputada por Brasil e Argentina. Na curta história de rivalidade entre as equipes, os argentinos levavam a vangem de 2 a 1, proveninete das disputas no ano passado, mas o Brasil tratou de empatar o placar com uma vitória por 43 a 41 empatou a disputa entre as seleções, prevendo uma dura disputa pela vaga final, o que acabou se concretizando, com a vitória por somente 3 pontos, 46 a 43, que acabou garantindo o país na próxima edição do mundial. No mesmo dia, os Estados Unidos massacraram os canadenses, em um muito atípico 73 a 26.

Agora, os três países se juntam aos seis europeus classificados (Bélgica, Suécia, Alemanha, Reino Unido, Polônia e Finlândia) mais as 3 vagas remanescentes, disputadas entre países asiáticos, Oceania e África, e que ainda não estão definidos.

Até o momento, as coisas parecem boas para os Wheel Blacks (Nova Zelândia, óbvio) e para os atuais vice campeões olímpicos da Austrália, que venceram respectivamente a África do Sul (51 a 17) e  Coréia do Sul (67 a 33). O Japão é o outro país na briga, e a decisão ocore nesse domingo.

O Rugby em cadeira de rodas é um esporte em constante crescimento a redor do mundo, e trata-se de um veterano em olimpíadas, estando presente desde 2004, com bons índices de audiência, e chamou a atenção mundial com o documentário Murderball – Paixão e Glória, que concorreu ao Oscar de melhor documentário em 2005 e tem uma resenha feita pelo blog.

Se você acha que o Rugby brasileiro não tem apoio, imagine o Rugby aliado com um esporte do programa Paraolímpico, muito mais fustigado pela falta de recursos que seus pares, e ainda assim, somos uma potência (não no Quad Rugby, ainda). São os verdadeiros guerreiros.

Clique aqui para mais informações sobre o torneio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: