Atlas do Rugby – Rugby XI e NSW Waratahs


Nesta edição do Atlas do Rugby, acompanhamos a trajetória do Waratahs e do Direito São Francisco, mais um time universitário da cidade de São Paulo.

Nome: Rugby XI

Cidade/Estado: São Paulo/SP

Campo: Av. Dr Dante Pazzanese, 421 (mesmo campo onde treina o Bandeirantes)

Títulos:

Site: www.rugbyxi.com.br

O RUGBY XI é a equipe de rugby da Associação Atlética Acadêmica XI de Agosto da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), formada principalmente por alunos e antigos alunos da San Fran.
Como acontece geralmente nas atléticas, o apoio a um time de Rugby surgiu após a inclusão desse esporte no Interusp, tradicional torneio entre as faculdades da USP. Sua história teve início em 1998, quando, aproximadamente quarenta alunos, em sua grande parte calouros, inscreveram-se e compareceram ao primeiro treino, realizado no Cepeusp, recebendo as primeiras instruções do treinador Marcos Restrepo (Marcão), aluno recém formado da São Francisco e jogador do saudoso Alphaville e da seleção brasileira, a quem, naquele mesmo ano, se juntariam, para compor a comissão técnica, seu irmão André Restrepo (ET) e Túlio Cohn, também um franciscano recém formado, ambos jogadores do Alpha e da seleção brasileira, além de Manoel Sequeira (Manu), mais um jogador do Alpha.

Após um turbulento início, onde a equipe passou por dificuldades com falta de uniforme e e de jogadores, o Rugby XI se estabilizou e evoluiu, e cinco anos depois já eram notáveis os avanços e as conquistas que demontravam a força do Rugby XI. Dentro de campo, a equipe tornou-se a quadrilha abobra. Ao brio, raça e determinação sempre presentes nos jogadores, somou-se a experiência absorvida na disputa de partidas e na participação de vários atletas em clubes como o Alphaville, SPAC, Bandeirantes e Rio Branco.

O time que nunca recusou quem desejasse treinar, pelo contrário, sempre incentivou a participação de todos os franciscanos, formou um grupo numeroso, composto por calouros, veteranos e pós-graduandos, personalidades diferentes, unidas pelo rugby atuando em conjunto, mesmo fora de campo, em manifestações culturais, competições etílico-esportivas como a Maratoma e outros eventos sociais tais como a Peruada.

No geral, o saldo desses primeiros cinco anos foi um time consolidado, que conquistou seu espaço entre os alunos da Academia de Direito e na Atlética XI de Agosto, formado por um verdadeiro por um verdadeiro grupo de amigos que sempre demonstra muita raça e competitividade dentro de campo.

Já participando dos campeonatos paulistas universitários, a San Fran sempre se destacou, invariavelmente chegando entre os três primeiros colocados. A exceção se deu esse ano, quando a equipe sucumbiu perante às fortes equipes da FEA, UNIP e Farma e corre o risco de rebaixamento. O campeonato, contudo, não chegou à uma conclusão até o momento e espera-se uma definição das posições ainda.

Outros campeonato onde a equipe se faz presente são os Jogos Jurídicos, onde disputa a supremacia contra o Direito Mack e o Interusp, bem mais equilibrado, que conta com grandes equipes, como Poli, Med, FEA, Farma entre outros.

 

Nome: New South Wales Waratahs

Cidade/País Sydney, Austrália

Estádio: Sydney Football Stadium (45,500 pessoas)

Títulos: Nenhum

Site: www.nswrugby.com.aru

Os Waratahs são os representantes de Nova Gales do Sul (New South Wales) no rugby profissional do Super 14. Trata-se do estado mais populosa da Austrália, e grande bastião do rugby (union e league) no país. Sydney é a capital e centro esportivo do estado, onde os Waratahs mandam suas partidas. O nome deriva da flor símbolo do estado, a waratah, e a cor azul celeste é a cor tradicional do estado, em todas as modalidades esportivas.

A New South Wales Rugby Union  foi fundada em 1872, à época com o nome de Southern Rugby Union (SRU). No mesmo ano, a união estadual promoveu o seu primeiro campeonato de clubes. Contudo, a presença do rugby na região é muito anterior. Os primeiros relatos de prática de “football” em Sydney datam de 1829, mas não se sabe com quais regras. Se levarmos em consideração que o lendário episódio de William Webb Ellis teria se dado em 1823, a prática de um jogo ao menos semelhante ao rugby em 1829 pode ser tido como um indício de que a originalidade de Webb Ellis é, de fato, um mito. A despeito desses primeiros relatos, o rugby tem sua presença bem documentada em Sydney a partir de 1864, data da fundação do time de rugby da Sydney University. Se considerarmos que a primeira colonização inglesa bem organizada na Austrália data de 1788 – justamente a fundação Sydney – tais datas são realmente impressionantes. A fundação da SRU veio a atender às necessidades de maior organização do esporte. Afinal, em 1880 eram nada menos do que 100 clubes (!!!) de rugby só região de Sydney.

Sydney se distingue culturalmente de Melbourne, a outra grande cidade do país, em um quesito essencial: o esporte. Melbourne é onde o futebol australiano nasceu e se desenvolveu, no início do século XIX. Todos os grandes clubes de futebol australiano se localizam em Melbourne, e o rugby tem pouco espaço. Em Sydney ocorre exatamente o inverso. Trata-se da casa do rugby australiano, onde primeiro ele foi jogado e onde ele mais se desenvolveu. A cidade é dividida entre as torcidas dos principais clubes de rugby do país. Mas com um detalhe: são clubes de rugby league.

Em 1907, ocorreu o episódio que mudaria os rumos do rugby na Austrália. Seguindo o grande cisma inglês, grande parte dos clubes de rugby de Sydney optaram pela profissionalização, fundando a New South Wales Rugby League. Isto é, trocaram de código, aderindo ao novo rugby league. A fundação da NSWRL fez do rugby league o mais popular esporte no estado, ganhando muita força entre as classes trabalhadores de Nova Gales do Sul. A partir de então, o rugby union se tornou um esporte de uma classe média e uma elite fiéis às tradições do rugby amador. O rugby union permaneceu por muitos anos à sombra do rugby league e, em Sydney, a visibilidade que o esporte passou a ter se restringia aos jogos da seleção australiana e dos Waratahs, a seleção estadual de Nova Gales do Sul.

A primeira partida realizada pelo selecionado azul se deu em 1882, frente à seleção de Queensland, seus eternos rivais no rugby. A descentralização reinante na organização do rugby australiano permitiu o forte desenvolvimento dos jogos inter-estatais, com as seleções estaduais de Nova Gales do Sul e de Queensland adquirindo um status elevado, por vezes superior ao da própria seleção nacional. Em 1928, os Waratahs representaram a Austrália em um tour pela Europa. A equipe desse tour foi famosa pelo jogo aberto e vistoso. Durante a primeira metade do século XX, os Waratahs fizeram tours pela Nova Zelândia, África do Sul e Europa, e foram a base dos Wallabies. Trevor Allan, David Brockhoff, Tony Miller, Nick Shehadie, Eddie Stapleton, Ken Catchpole, John Thornett, Peter Crittle e Ron Graham estão entre os grandes waratahs da década de 1930.

O advento do profissionalismo, em 1995, levou à profissionalização não dos clubes australianos, mas das seleções estaduais. As seleções de Nova Gales do Sul (Waratahs) e de Queensland (Reds) eram as equipes do rugby union australiano com potencial de competir comercialmente com os clubes do rugby league. Afinal, se o australiano torcia para seu clube de rugby league, no rugby union restaria a ele torcer pela sua seleção estadual – nada mais natural para quem também apoiava os Wallabies em seus jogos internacionais. Dessa maneira, muitos dos torcedores de rugby league de Sydney passaram também a acompanhar os Waratahs, no union. Com a profissionalização sendo possível apenas com as três seleções estaduais (o distrito federal, Canberra, se juntou a NSW e Queensland como casa para uma equipe profissional de rugby union), o rugby union da Austrália tem um calendário mais reduzido que o de Nova Zelândia e África do Sul. Os profissionais da Austrália disputam apenas o Super 12/14, não havendo um campeonato genuinamente australiano profissional de rugby union. O segundo escalão de jogadores atua nos times dos campeonatos estaduais. O principal deles é o Shute Shield, o campeonato amador de rugby union de Sydney.

Apesar do grande potencial que os Waratahs têm, a equipe nunca conseguiu ganhar um Super 12/14. O melhor que a equipe conseguiu foram 2 vice-campeonatos, em 2005 e em 2008. Isto é, a equipe só chegou a uma final em sua décima participação no certame. Apenas em outras duas oportunidades (2002 e 2006), os Waratahs chegaram à semi-finais. O melhor momento do time foi sob o comando do técnico Ewan McKenzie, que levou os azuis a duas finais e uma semi-final. Em ambas as finais, os torcedores de Sydney viram sua equipe ser derrotada pelos poderosos Crusaders.

Dentre os grandes jogadores do passado mais recente dos Waratahs merecem destaque o sensacional David Campese, Nick Farr-Jones (brilhante scrum-half wallaby), Chris Whitaker, Matt Burke, Mat Rogers, Brandan Cannon, Wendell Sailor, Lote Tuqiri, Peter Hewat, Rocky Elsom., Drew Mitchell e Phil Waugh.

A respeito da New South Wales Rugbu Union (NSWRU) é bom notar que dirige o rugby union da região de Sydney, sendo que o Shute Shield reúne apenas equipes da região. A New South Wales Suburban Rugby Union (que dirige o rugby union dos subúrbios de Sydney) e a New Sputh Wales Country Rugby Union (que dirige o rugby union do interior do estado) são filiados à NSWRU, mas têm autonomia e organizam suas próprias competições. Equipes originalmente dos subúrbios da NSWSRU participalm do Shute Shield, mas o interior ainda não foi integrado, mantendo estruturalmente à parte. A NSWCRU inclusive mantém um selecionado amador próprio, os NSW Country Cockatoos. Já o rugby union do sul do estado não é organizado pela NSWRU, mas pela ACT & Southern NSW Rugby Union, a união de Canberra e arredores, que mantém a equipe dos Brumbies no Super 14.

Clubes ativos do Shute Shield (e número de títulos, de 1906 a 2009):

Eastern Suburbs (10)

Eastwood (3)

Gordon (8)

Manly (7)

Northern Suburbs (6)

Parramatta (3)

Penrith (0)

Randwick (28)

Southern Districts (1)

Sydney University (22)

Warringah (1)

West Harbour (2)

Anúncios

2 Respostas

  1. 1,2,3 San Fran é freguês!!!

    UUUUUUUUUUNIP!!!

  2. Poisé… a liga universitária não foi terminada semestre passado… deve ser porque a UNIP não ganhou aé o Renatão já desencanou
    esse semestre nem vai rolar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: