Resultados do final de semana


Última semana de tests para quase todas as seleções, com vitórias expressivas de Nova Zelândia, Irlanda e Austrália. Pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, a Namíbia passou pela Tunísia e está em seu quarto mundial consecutivo! Tivemos também rodadas na Guinness Premiership inglesa e no Top 14 francês. Vamos aos Resultados do Final de Semana!

A rodada de Test Matches (Amistoso) começou na sexta-feira, com a Austrália derrotando por 31 x 3 o Cardiff Blues, do País de Gales, e com a Irlanda A batendo os Jaguares Argentinos, por 31 x 0.  No sábado tivemos os grandes jogos. Na cidade de Ascoli, a Itália quebrou uma péssima sequência de 13 derrotadas consecutivas, vencendo bem a seleção de Samoa, antigo algoz azzurro. 24 x 3.

No Croke Park de Dublin, Jonathan Sexton deu uma lavada em Morné Steyn no quesito chutes. Os dois aberturas – grandes promessas do rugby mundial – protagonizaram um duelo a parte na batalha entre os campeões do Six Nations, Irlanda, e os campeões mundiais e do Tri Nations, a África do Sul. Os Springboks realmente mostraram que estão em baixa. Jogando com força máxima, não foram capazes de superar a equipe esmeralda, que viu Sexton em dia inspiradissimo. 15 x 10 e festa em Dublin.

Em partida fraca tecnicamente, a Escócia não conseguiu embalar a segunda vitória consecutiva nos tests de fim de ano. Os azuis receberam os Pumas da Argentina e deixaram a vitória escapar no fim da partida. Um bem bem chutado e um drop goal preciso do centro Martín Rodrígues deram a vitória aos porteños.

Nas outras duas grandes partidas do dia, lavadas de Austrália e Nova Zelândia sobre País de Gales e França, respectivamente. No Millenium Stadium de Cardiff, os Wallabies dominaram completamente a equipe galesa. Com tries de Ioane, Horwill, Pocock e Polota-Nau, a Austrália encerrou de cabeça erguida seu ano, se aproveitando de um País de Gales desfalcado, sem Mike Phillips, Ryan Jones e Tom Shanklin. Matt Giteau se reencontrou com seu melhor rugby, coordenou muito bem a linha aussie e garantiu os 33 x 12. Aos galeses, restou assistir à boa partida da promessa Leigh Halfpenny, que anotou os 12 pontos da equipe. E em Marselha, jogo de uma equipe só. Os All Blacks arrasaram os Les Bleus. 5 x 0 em tries diz tudo. A França simplesmente não conseguiu coordenar suas ações ofensivas, padecendo de organização e liderança em campo. O resultado dessa somatória de deficiências foi a fácil vitória All Black. Sivivatu, que jogou um grande rugby, anotou o primeiro try. Muliaina, Kaino, Cory Jane e Corad Smith anotaram os outros quatro tries neozelandeses, enquanto Daniel Carter esteve brilhante nos chutes e no comando ofensivo da equipe. All Black na melhor das formas no sábado em Marselha! 39 x 12.

Nas demais partidas, Fiji e Tonga terminaram seus giros pela Europa com, finalmente, vitórias. Os fijianos bateram a Romênia, em Bucareste, por 29 x 18, e os tonganeses derrotaram Portugal, em Lisboa, por 24 x 19. Já o Canadá recebeu, em Vancouver, a ascendente Rússia e conseguiu ótima vitória, por 22 x 6. O triunfo canadense caiu em hora muito necessária, já que a equipe vinha de duas péssimas apresentações em solo japonês, com duas derrotas expressivas. Vencer a Rússia serviu para salvar a honra da equipe.

Na cidade de Windhoek, a Namíbia garantiu a sua classificação para a Copa do Mundo de 2011 – a quarta participação consecutiva da equipe em mundiais. Vitória merecida sobre a brava Tunísia, por 22 x 10. O agregado em 40 x 23 foi mais do que suficiente para os namibianos, que se favorecem dos excessivos penais cometidos pelos tunisianos na partida de volta. A Namíbia jogará a Copa do Mundo no Grupo 4, ao lado de África do Sul (duelo africano!), País de Gales, Fiji e Samoa, um dos chamados grupos da morte. O Grupo 4 é o único grupo que já tem todas as equipes definidas. A Tunísia, por sua vez, terá uma segunda chance, na repescagem mundial. A equipe enfrentará o terceiro colocado das eliminatórias européias. Caso vença a partida, disputará a última vaga na Copa do Mundo contra o vencedor da partida entre Uruguai e o segundo colocado da zona asiática.

Pela Terceira Divisão A  (3A) do Europeu de Nações (European Nations Cup), a Suíça bateu a Armênia por 18 x 0, na cidade suíça cde Yverdon. E Andorra, em casa, derrotou a Sérvia por 21 x 7. Mas, apesar dos esforços de suíços e andorranos, a liderança ainda é da invicta Lituânia.

Classificação, após 6 jogos:

1 – Lituânia – 18 pontos

2 – Sérvia – 12 p.

3 – Suíça – 10 p.

4 – Andorra – 10 p.

5 – Armênia – 9 p.

Enquanto as seleções jogavam, a Guinneess Premiership rolava, com sua nona rodada. A primeira partida, entre Sale Sharks e London Wasps, foi cancelada devido às condições climáticas. Em Newcastle, os Falcons foram derrotados pelo Northampton Saints, de excelente campanha, com um verdadeiro show do ponto dos Saints, Chris Ashton, que marcou os três únicos tries de sua equipe e da partida. Saints 28 x 8 8 Falcons e terceiro lugar na tabela para os santos.

Em Worcester, os Warriors obtiveram um grande feito. Barraram os poderosos Saracens, com um duro empate de 12 x 12 (o segundo 12 x 12 consecutivo dos guerreiros) no Sixways. O que se assistiu foi uma heróica e valente defesa do time da casa aguentando de todas as manieras a pressão dos visitantes. Willie Walker, do Worcester, anotou quatro penais, o mesmo número de Derick Hougaard, dos Sarries, quebrando a série de 8 vitórias em 8 jogos da equipe londrina. Mesmo com o tropeço, os Saracens continuam na liderança da competição. A vice-liderança é do London Irish, que passou bem pelo agonizante Bath, fora de casa. 16 x 0 no placar, com Ryan Lamb anotoando um try e todos os demais pontos da equipe, em noite chuvosa no Recreation Ground. Mesmo com Matt Banahan em campo, o Bath não ofereceu perigo à defesa dos exilados. A sorte do Bath é que, em Leicester, os Tigers passaram muito fácil sobre o lanterna Leeds, com tries de Anthony Allen, Brett Deacon, Toby Flood (com bela jogada de Tuqiri) e Lewis Moody , . Fáceis 39 x 6, e quarto lugar na tabela.

Em Londres, Harlequins e Gloucester fizeram a melhor partida do dia. Uma emocionante batalha de 7 tries (4 para os Quins, 3 para os Cherry and Whites). O centro George Lowe fez o primeiro try para os anfitriões, mas que foi logo respondido pelo valente Gloucester – buscando reencontrar seu melhor rugby – com dois tries: do oitavo Delves e do ponta Sharples. Um try de Nick Evans, no fim da primeira etapa, recolocou os Quins na frente de novo. O segundo tempo prosseguiu emocionante, George Lowe marcando mais um try para os donos da rspondido, prontamente respondido pelo ponta Sharples, que manteve o Gloucester no páreo. Mas a vitória foi mesmo dos Harlequins, 35 x 29, e ponto-bônus para o bravo Gloucester.

Resultados:

Sale Sharks x London Wasps, em Stockport – adiado

Newcastle Falcons 8 x 28 Northampton Saints, em Newcastle

Worcester Warriors 12 x 12 Saracens, em Worcester

Harlequins 35 x 29 Gloucester, em Londres

Leicester Tigers 39 x 6 Leeds Carnegie, em Leicester

Bath 0 x 16 London Irish, em Bath

Classificação, após 9 rodadas:

1 – Saracens – 34 pontos

2 – London Irish – 30 p.

3 – Northampton Saints – 27 p.

4 – Leicester Tigers – 26 p.

5 – London Wasps – 8 jogos, 22 p.

6 – Newcastle Falcons – 20 p.

7 – Harlequins – 18 p.

8 – Sale Sharks – 8 jogos, 17 p.

9 – Gloucester – 15 p.

10 – Worcester Warriors – 15 p.

11 – Bath – 11 p.

12 – Leeds Carnegie – 8 p.

O Top 14 francês tem um dono: o Castres. A surpreendente equipe do Tarn lidera isoladamente a competição nacional, após excelente triunfo sobre o Biarritz. No confronto dos “Olympiques”, o Castres teve ampla vantagem . Dominou a partida toda, obteve 3 tries e, com muita serenidade, conquistou a vitória sobre um tímido Biarritz. 34 x 6. A segunda posição é do Perpignan, que não jogou nesta rodada. A partida entre Perpignan e Bayonne, no País Basco, foi cancelada após a confirmação de 3 casos de gripe H1N1 no elenco catalão.

Junto do Perpignan, no segundo posto, está o Clermont, que passou tranquilamente sobre o vice-lanterna e desesperado Bourgoin. A vitória dos amarelos por 32 x 3, com quatro tries anotados, mantém a equipe na caça ao Castres. O quarto lugar é do Toulouse, que se recuperou da tenebrosa derrota frente o Castres, com vitória suada sobre o Montauban. O jogo foi em Toulouse, e mesmo assim os afritriões não conseguiram, de forma alguma, impor seu jogo. O Montauban foi valente, fez mais tries (2 x 1) e quase arranca uma vitória. Mas pecou ao cometer penais excessivos. A desculpa para o sofrimento no jogo em casa pode ter sido a ausência de muitos selecionáveis, servindo os Les Bleus, mas o elenco ainda assim não deixa de ser estrelado, e precisa, urgentemente, começar a jogar um rugby muito melhor. 17 x 12, no Ernst Wallon.

Em Paris, o desfalcado Stade Français recebeu o Toulon, de Jonny Wilkinson. E o inglês foi novamente decisivo. Anotou 4 penais, 1 conversão – do try de Loamanu – e 1 drop goal, garantindo a apertada vitória de sua equipe por 22 x 18. Bem que Oelschig tentou fazer frente a Wilko, mas essa é sempre uma tarefa dificílima. Nem os tries de Ollie Philips e Bastareud – voltando à boa forma – salvaram o Stade da derrota. 22 x 18, e os parisiense agora estão fora da zona de classificação para o mata-mata final.

A outra equipe da Cidade Luz conseguiu mais uma vitória, mas jogando mal. O Racing Métro terminou o primeiro tempo da partida perdendo por 3 x 0 para o lanterna Albi. Andrew Mehrtens tratou de converter três penais na segunda etapa, e deu a vitória de 9 x 6 para sua equipe. Por fim, o Brive conseguiu uma fenomenal e vital vitória sobre o Montpellier, que jogou sem seu maior no me, Trinh-Duc. A equipe de Corrèze ia muito mal na tabela, e estava estava seriamente arriscada de entrar na zona de rebaixamento. Mas finalmente tudo deu certo para a equipe preta-e-branca. O full-back Palisson anotou dois tries e dois penais e assegurou a grande vitória de 25 x 3 para sua equipe.

Resultados:

Stade Français 18 x 22 Toulon, em Paris

Castres 34 x 6 Biarritz, em Castres

Racing Métro 9 x 6 Albi, em Paris

Toulouse 17 x 12 Montauban, em Toulouse

Montpellier 3 x 25 Brive, em Montpellier

Clermont 32 x 3 Bourgoin, em Clermont-Ferrand

Bayonne x Perpignan, em Bayonne – adiado

Classificação, após 14 rodadas:

1 – Castres – 46 pontos

2 – Clermont – 41 p.

3 – Perpignan – 13 jogos, 41 p.

4 – Toulouse – 40 p.

5 – Toulon – 38 p.

6 – Racing Métro – 35 p.

7 – Stade Français – 33 p.

8 – Biarritz – 32 p.

9 – Brive – 29 p.

10 – Montpellier – 29 p.

11 – Montauban – 26 p.

12 – Bayonne – 13 j, 23 p.

13 – Bourgoin – 23 p.

14 – Albi – 15 p.

Pepla Pro D2, a segundona francesa, a liderança isolada é do Agen, que passou fácil pelo Aix-en-Provence. O Lyon Olympique Universitaire se manteve em segundo, com o empate contra o Grenoble no derby local, mas deixou o Agen desgarrar e Oyonnax e Narbonne se aproximarem.

Resultados:

Pau x Colomiers, em Pau – adiado

Agen 29 x 3 Aix-en-Provence, em Agen

Aurillac 25 x 22 La Rochelle, em Aurillac

Dax 19 x 16 Tarbes, em Dax

Grenoble 9 x 9 Lyon OU, em Grenoble

Auch 27 x 32 Narbonne, em Auch

Lannemezan 9 x 16 Union Bordeaux, em Lannemezan

Oyonnax 36 x 10 Mont de Marsan, em Oyonnax

Classificação, após 12 rodadas:

1 – Agen – 47 pontos

2 – Lyon OU – 39 p.

3 – Oyonnax – 39 p.

4 – Narbonne – 37 p.

5 – Grenoble – 34 p.

6 – La Rochelle – 30 p.

7 – Aurillac – 30 p.

8 – Union Bordeaux – 29 p.

9 – Pau – 11 jogos, 27 p.

10 – Tarbes – 25 p.

11 – Dax – 25 p.

12 – Mont de Marsan – 24 p.

13 – Auch – 21 p.

14 – Colomiers – 11 j, 17 p.

15 – Aix-en-Provence – 14 p.

16 – Lannemezan – 5 p.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: