Resultados do último dia de Sulamericano


Terminou hoje mais uma edição do Sulamericano de Sevens, em Mar del Plata, na Argentina. Para minha surpresa, o Brasil enfrentou o Chile, em jogo válido pela Taça Prata, partida que não constava no calendário oficial publicado no site da Consur.

A quarta posição não foi um resultado ruim para o Brasil, face a evolução técnica que mostrou ao longo da competição, que nos deixa esperançosos para futuros compromissos.

No feminino, não se esperava outro reusltado que não o título, e as meninas como sempre, corresponderam, conquistando o hexacampeonato, o segundo na cidade se não me engano. Ao longo da competição, cederam somente 7 pontos, para as anfitriãs.

Parabéns para elas, mais um resultado expressivo da seleção, e o apoio financeiro, os patrocínios não vem…difícil de entender que as empresas preferem anunciar na cueca do Ronaldo do que no peito de uma seleção que só causa admiração por onde passa, imbatível em seu continente, desempenha bem no nível mundial e recebe convites para jogar no exterior (exposição da marca!!). Vai entender…. 

OBS: Muitas dúvidas surgiram sobre os times dos Estados Unidos e África do Sul no torneio, e o amigo Caio, do Bagatelle confirmou que o país veio na verdade representado pelo campeão nacional de clubes, o Belmont Shore.

Confira os resultados e classificações finais!

Masculino

Seleção CONSUR 00 X 48 Mar del Plata

Chile 14 X 07 Brasil – Final Prata

Venezuela 21 X 24 Peru – 7º/8º

Paraguai 12X 19 Colombia – Final Bronze

Classificação Final do Sulamericano:

1 – Argentina

2 – Uruguai

3 – Chile

4 – Brasil

5 – Colombia

6 – Paraguai

7 – Peru

8 – Venezuela

 

Seven Internacional

Argentina 17 X 14 Uruguai

Brasil 00 X 34 África do Sul

Chile 12 X 24 Estados Unidos

Uruguai 24 X 12 Brasil – Final Prata

Tries: Daniel Gregg (Niterói) – 1;

Conversão:

Argentina 07X 29 África do Sul – Final Ouro

Classificação Final

1 – África do Sul

2 – Argentina

3 – Uruguai

4 – Brasil

5 – EUA

6 – Chile

Feminino

Paraguai 15 X 05 Peru – disputa 7º/8º

Chile 10 X 05 Venezuela – Final Bronze

Argentina 12 X 14 Uruguai – Final Prata

Brasil 17 X 00 Colombia – final Ouro

Tries: Maíra (Desterro) – 1; Emily Barker (SPAC) – 2

Conversão: Paula Ishibashi (SPAC) – 1

Classificação Final

1 – Brasil

2 – Colombia

3 – Uruguai

4 – Argentina

5 – Chile

6 – Venezuela

7 – Paraguai

8 – Peru

Anúncios

3 Respostas

  1. Daniel, eu acho o seguinte, não importa se era a Seleção titular dos EUA. Vestiu a camisa dos EUA é EUA, vestiu a camisa dos Pumas é Pumas. Abraços

    • João, concordo com esse raciocínio, se vestiu a camisa da seleção, é porque a comissão entendeu que a equipe (campeã nacional) teria plenas condições de representar o país, lembrando que os EUA foram campeões olímpicos no Rugby com um time universitário (https://blogdorugby.wordpress.com/2009/10/08/porque-o-rugby-saiu-das-olimpiadas/). A intenção de informar que não era o time principal, não pretendia diminuir o feito do Brasil, mas poder situar o nível da nossa seleção com países mais tradicionais, já que as oportunidades para isso são raríssimas (e perdemos só de 5 pontos da Argentina com Santiago Gomez Cora em campo!).
      Em tempo, o time da África do Sul, era de promessas, caras mais novos, mas que integrarão a seleção principal no futuro. Aquele Ceci Áfrika jogou demais

      abs
      HP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: