Resumo do final de semana


Para não estragar a emoção de quem quis assistir Leinster x Brive, na tarde desta terça-feira, na ESPN, o Resumo do final de semana saiu hoje! Relato e vídeos do que de melhor aconteceu no rugby profissional pelo mundo. Com destaque, lógico, para a Heineken Cup!

A Heineken Cup chegou à sua quinta rodada com jogos cruciais e já com algumas definições. E até agora quem está rindo mais alto são os times franceses e irlandeses.

Grupo 1

Pelo Grupo 1, que se desenhava no início como um grupo da morte, a morte só chegou mesmo ao decepcionante Perpignan, campeão francês que foi incapaz de mostrar um rugby bom, colecionando alguns vexames. O time franco-catalão foi simpesmente trucidado pelo Northampton Saints, sendo despachado de vez da competição. O placar elástico de 34 x 0 foi obtido com muita tranquilidade, especialmente pela ausência de muitos titulares do USAP, dando clara mostra de que a H Cup desta temporada já acabou. Os 4 tries dos Saints foram obtidos no segundo tempo, com Chris Ashton, em grande fase, anotando o primeiro, com estilo. O ponto-bônus foi obtido apenas nos acréscimos, com Joe Clarke. No outro jogo do grupo, o Munster não teve qualquer dificuldade para passar pelo Benetton Treviso, por 44 x 7, na Itália. Com a vitória, o Munster alcançou os 20 pontos, e está quase garantido, se não como primeiro do grupo, como um dos melhores segundos. Os Saints estão em segundo lugar, com 18 pontos, e também têm boa chances de, ao menos, garantir um dos melhores segundos lugares. A última partida será Munster x Saints, no Thomond Park, de Limerick, casa do Munster, com a equipe da casa sedenta por revanche (a partida anterior terminou 31 x 27 para os ingleses).

Grupo 2

Grupo definido já com a classificação do Biarritz à próxima fase. Os franco-bascos enfrentaram o Gloucester já quase seguros do primeiro posto no grupo. A classificação, contudo, foi ratificada com uma incontestável derrota para os rivais da Inglaterra. Os Cherry and Whites precisavam vencer de qualquer maneira, e com ponto-bônus, para manterem as chances do primeiro lugar no grupo. E começaram pressionando. O primeiro try veio aos 20′, com Lesley Vainikolo, após bom apoio de Rory Lawson e jogada veloz do pilarzão Alasdair Dickinson. Tim Molenaar fez o segundo try, com 13 minutos para o fim. Mas já era tarde. Mesmo tendo jogado uma de suas melhores partidas no ano e vencido, o Gloucester não alcançou o ponto-bônus, e ficou 6 pontos atrás do Biarritz na classificação. O grande trunfo do B.O., pois, foi ter resistido à pressão dos anfitriões por mais tries. Ainda assim, o resultado não pode ser considerado bom para o Biarritz, já que a derrota pode lhes ter custado a chance de mandar os jogos do mata-mata final em casa – os 4 melhores primeiros colocados mandam os jogos de quartas-de-finais em seus domínios. Na outra partida, Glasgow Warriors, atual líder da Magners League, e Newport Gwent Dragons morreram abraçados em Glasgow. O jogo foi aberto, e começou eletrizante, com os Warriors anotando dois tries logo de saída, a incríveis 1′  e 3′ de jogo, e com os Dragons respondendo com um try aos 5′. Os galeses anotaram mais dois tries na primeira etapa, virando o placar. Mas no segundo tempo, os anfitriões anotaram dois tries e garantiram o triunfo, por 29 x 25. Mas ele de nada serviu para as pretensões na H Cup. A derrota para o Biarritz na quarta rodada já havia tirado as chances dos guerreiros escoceses de se classificarem, mas a vitória ainda era necessária para manter as chances de classificação para a AMLIN Challenge Cup – os 3 melhores segundos colocados que tiverem sido eliminados das quartas-de-finais da H Cup ganham uma vaga nas quartas-de-finais da Challenge Cup como prêmio de consolação. Por isso mesmo que os Dragons não se entregaram e apertaram o jogo, mas o resultado final foi mesmo a dura vitória dos escoceses.

Grupo 3

O grupo da morte continua mesmo sensacional. O Leicester Tigers é o novo líder, condição essa obtida com vitória por 47 x 8 contra a fraca equipe do Viadana, saco de pancadas do grupo. Mas foi no outro jogo que o de mais importante ocorreu. O líder Ospreys viajou à França para enfrentar o Clermont, ambos na briga direta pela classificação. O jogo começou com os Ospreys muito bem, anotando um try com Tommy Bowe, em grande jogada com Lee Byrne. Mas logo o Clermont assumiu o controle da partida, e o abertura Broke James fez sua parte, acertando 3 penais e um drop, para colocar o vulcões à frente no placar. O merecido try veio no início da segunda etapa, com grande corrida de Malzieu, após ótimo passe de Rougerie. James anotou mais um penal, e o que se via era um Clermont muito mais próximo de novo try do que os Ospreys de reagirem contundentemente. E foi o que ocorreu. No finzinho da partida, o artilheiro Nalaga pôs números finais à partida, com um try após interceptar um péssimo passe da linha galesa. Com Shane Williams entrando apenas no final da partida, os Ospreys mostraram que conitnuam muito inconstantes. Para os franceses, a vitória foi excelente. Mesmo ainda em terceiro lugar, o time tem todas as condições para terminar em primeiro lugar do grupo na última rodada. Isto porque o Clermont enfrentará o Viadana, e pode facilmente obter 5 pontos. Já Ospreys e Tigers se enfrentam, em Swansea, País de Gales, e dificilmente alguém sairá do jogo com 5 pontos. A sorte dos 3 contentores é que eles alcançaram ótimas pontuações até agora, e um deles ainda poderá obter a vaga à próxima fase como um dos 2 melhores segundos colocados. Promessa de última rodada emocionante!

http://www.youtube.com/watch?v=-8HRuaH35ho

Grupo 4

O instável Stade Français poderia ter garantido a sua classificação neste final de semana. Mas o fraco desempenho contra o Bath deixou a classificação para ser decidida na última partida contra o Edinburgh. Quem garantiu a vitória sobre os ingleses foi o ponta Julien Arias, que anotou os dois únicos tries dos parisienses, ambos em menos de 10 minutos (aos 23′ e aos 32′). O Bath respondeu aos 35′, com um try do half e capitão Claassens. Mas nada mais ocorreu no segundo tempo. O jogo seguiu nervoso, com o Stade muito instável, sobretudo diante da possibilidade de desperdiçar pontos cruciais para sua classificação. 15 x 13 foi o placar final. Em Belfast, com um gramado em pésismas condições, o Ulster venceu o Edinburgh, eliminou o rival da disputa, e manteve suas chances de, na última rodada, alcançar o primeiro posto. O Ulster dominou a posse de bola durante a primeira etapa, e Edinburgh levava perigo em sua jogada mais manjada: os chutes de Paterson. Na metade do segundo tempo, com dois tries obtidos, tudo parecia dar certo para os norte-irlandeses, mas Jim Thompson anotou um importante try para os escoceses, dando uma sobrevida à sua equipe. Mas os cavaleiros brancos de Belfast souberam controlar o restante da partida e, com dois penais, garantiram a vitória, 21 x 13. Agora, o Ulster está 4 pontos atrás do Stade Français. Na última rodada, os irlandeses viajam à Inglaterra para enfrentar o já eliminado Bath, enquanto os franceses jogam fora de casa contra o Edinburgh, que ainda nutre esperanças de ir à Challenge Cup.

http://www.youtube.com/watch?v=uqTyPZm7T5k&feature=rec-LGOUT-real_rev-rn-1r-2-HM

Grupo 5

O Toulouse está, mais uma vez, garantido nas quartas-de-finais do torneio europeu. Os gigantes receberam os eliminados Harlequins, que não começaram nada mal, anotando um try com Mike Brown, aos 22′. Mas os donos da casa reverteram a desvantagem logo. A poderoso linha francesa mostrou seu poderio, com jogadas envolventes dos 3/4 e da terceira linha. Fritz, Bouilhou, Heymans e Medard deixaram suas marcas, com Elissalde anotando 3 penais e 2 conversões. O quarto try, do fantástico full back Medard, aos 65′, garantiu o  ponto-bônus, e a classificação. Com isso, o Toulouse diminuiu o ritmo e, no finzinho, foi surpreendido por um blitz final dos Quins. Dois tries de Ugo Monye serviram como um bom consolo para uma equipe que, decerto, decepcionou nesta temporada. 33 x 21, para os franceses.

http://www.youtube.com/watch?v=HQb4deaf_W8

Em Cardiff, jogo crucial para Blues e Sale Sharks. Uma vitória dos tubarões poderia significar a manutenção de suas chances de terminarem em primeiro lugar. Para os azuis, a vitória era obrigatória para manter chances de se classificar como um dos melhores segungos colocados. E o jogo foi excelente, muito aberto e com ambas as equipes buscando o try a todo custo. O Sale Sharks anotou um try logo no início da partida, aos 7′. Mas pecou fatalmente ao cometer excessivos penais, dando a oportunidade para o Cardiff obter 12 pontos de chutes. Logo no início da segunda etapa, os Blues pressionaram em busca dos tries necessários, e conseguiram dois em sete munutos. Mas os visitantes logo responderam, anotando o segundo try. O cartão amarelo de Martin Hallsal, pelos ingleses, quebrou o poderio de reação da equipe, e as ações foram logo controladas pelos anfitriões. Aos 77′, Hodgson anotou o terceiro try inglês, deixando-os na esperança de sair de campo ao menos com um ponto-bônus. Mas Xavier Rush fez o try final para os Blues, aos 80′, liquidando com a partida. 36 x 19, para o Cardiff Blues. Após 5 rodadas, Sharks e Blues estão empatados na classificação. Na última rodada, Sale recebe o classificado Toulouse, e precisa vencer de qualquer jeito para ter chances de classificação como um dos melhores segundos colocados. Já o Cardiff, vai a Londres pegar o eliminado Harlequins, que deve buscar ao menos uma vitória para salvar a honra.

http://www.youtube.com/watch?v=7bKP4t5bpFU

Grupo 6

A vitória de 27 x 10 do Leinster sobre o Brive praticamente garantiu os atuais campeões na fase final, se não já como primeiros colocados, mas ao menos como um dos melhores vices. A vitória, contudo, foi enganosa. O que se viu em campo foi um time francês muito aguerrido e por vezes melhor que o próprio time irlandês, condição incondizente com uma partida entre o último e o primeiro colocados. Mas foi assim, e talvez o Brive até merecesse sorte melhor. Só não conseguiu porque o Leinster era, de fato, muito superior tecnicamente. Em questão de alguns poucos bons momentos, os irlandeses garantiram a vitória. A efetividade da linha do Leinster, com Nacewa, D’Arcy e O’Driscoll é impressionante, e qualquer chance boa de try tem sempe grandes chances de sucesso. Três tries, e um passe sensacional de Horgan para BOD, no último try, coroaram a vitória dos Leões azuis. No outro jogo, o London Irish precisava da vitória para se manter em igualdade com o Leinster, e entrar na última rodada em vantagem para obter a primeira colocação. Mas os Exiles foram derrotados pelos Scarlets, que continuam vivos na competição. E o jogo foi fenomenal. Com vinte minutos para o fim do jogo, a vitória dos londrinos parecia certa, com uma confortável vantagem de 22 x 10. Mas os galeses reagiram. O asa Rob McCusker anotou dois tries em menos de 5 minutos, incendiando a partida, com Priestland convertendo ambos. Com o placar revertido a favor dos Scarlets, o Irish foi obrigado a pressionar o máximo possível em busca do try salvador, que lhes garantisse a vitória. Aos 80′, Jon Davies fez seu segundo try no jogo e decretou a vitória do time de Llaneli, 31 x 22. E com direito a ponto-bônus. Como efeito, os Scarlets somam 13 pontos, dois a menos que o Irish. O Leinster tem 20 pontos. Na última rodada, o London Irish receberá o Leinster, no gigante estádio de Twickenham, jogo que promete ser uma festa irlandesa. Twickenham está em seu ano de centenário, e camisetas foram feitas comemorando o ano. A partida entre Leinster e London Irish é um grande presente ao estádio – o primeiro neste ano. Já o time do País de Gales, vai à França pegar o lanterna Brive, e tem que torcer pelo tropeço dos londrinos, sonhando ainda com a segunda (e difícil) vaga.

Quinta rodada também na Challenge Cup. Pelo Grupo 1, vitórias de Bourgoin e Leeds, que chegam à última rodada empatados com 19 pontos na classificação. A vaga será decidida no confronto direto, na casa do Leeds. A competição aparece como bom consolo as respectivas torcidas, que assitem ao mau desempenho de ambos nos campeonato nacionais. O Grupo 2 já está definido. A vaga na próxima fase é do lanterna da Magners League, o Connacht. O time irlandês, sempre mal na Liga Celta, jogou suas fichas no certame continental. A vaga foi obtida no confronto direto contro o Montpellier, da França, que jogou sem seus principais nomes. 20 x 10.

Pelo Grupo 3, o grupo da morte, os Saracens derrotaram o Toulon, de Wilkinson, por contundentes 28 x 9, mostrando o por que de serem os líderes da Guinness Premiership. O início da partida foi muito promissor, com Wilko anotando um drop goal logo aos 2′, e outro craque, Justin Marshall (ex-All Black), respondendo com outro drop goal aos 4′. Mas os Sarries controlaram a partida, com a vitória sendo obtida por meio de uma chuva de penais convertidos por Hougaard: 6. A definição da vaga ficou para a última rodada, com os ingleses estando com vantagem de 1 ponto na classificação. No sábado, os Saracens enfrentam o Rovigo, e têm tudo para obter 5 pontos. O Toulon vai ficar na torcida para que o time de Londres não obtenha o ponto-bônus – o que é muito improvável. Também no sábado, o Toulon recebe o Castres, em duelo francês, e necessita vencer com um ponto-bônus. O que é muito dificil, mesmo com o Castres enviando uma equipe repleta de reservas, já que o Toulon está atrás de seu adversário na classificação do Campeonato Francês.

O Grupo 4 já está definido. A classificação é do favorito London Wasps, que passou fácil pelo Rugby Roma. A derrota do Racing Métro para o Bayonne, por 27 x 14, também contribuiu para o primeiro lugar antecipado dos ingleses. Já o Grupo 5 não está matematicamente definido, mas na prática o está. A suada vitória do Newcastle Falcons sobre o Albi, na França, por 16 x 14, cinfirmou os ingleses na liderança do grupo. O único time que ainda pode superar os falcões é o Montauban, que derrotou o Petrarca Padova, por também suados 31 x 23. Em tese inferiores, os italianos deram muito trabalho ao time verde da França. E é isso que o Montauban espera que o Padova faça na última rodada: dê trabalho ao Newcastle. Com dois pontos atrás, ao Montauban só resta torcer para que o time italiano realize o milagre de derrotar os ingleses fora de casa. Mas o Petrarca Padova vem sendo uma grata surpresa nesta Challenge Cup, fazendo boas partidas. O duelo francês será disputado em Montauban, e a rivalidade local deve estimular o Albi a tentar vencer os anfitriões.

O líder da Pro D2, a segundona da França, foi derrotado. Mas o Agen tem gordura a queimar, com um jogo a menos e 6 pontos à frente do segundo colocado, a derrota para o ascendente La Rochelle não foi alarmante. Para o time de Poitou-Charentes, a vitória serviu para mostrar que o time está mais vivo do que nunca em sua caça aos 5 primeiros colocados – e, consequentemente, ao mata-mata final. Uma grande vitória sobre o líder sempre serve para aumentar o ânimo e a confiança. A liderança do Agen não estará ameaçada na próxima rodada. Isto porque o segundo colocado Oyonnax também perdeu. 13 x 9 para o Tarbes. Já o Lyon, também na perseguição ao Agen, ficou no empate com o vice-lanterna Aix-en-Provence. O resultado serviu para melhorar o ânimo do Pays d’Aix (Aix-en-Provence), em sua luta contra o retorno à Fédérale 1. A rodada foi muito boa para Narbonne, Grenoble e Pau, que venceram Lannemezan, Mont de Marsan e Aurillac, respectivamente.

Pelo RFU Championship, ou The Championship, o segundo escalão do rugby union inglês, o Exeter Chiefs obteve boa vitória em sua primeira partida no ano: 24 x 18, fora de casa, sobre o Rotherham Titans. Mas continua atrás do líder Bristol na classificação. Quem também obteve boa vitória foi o terceiro colocado London Welsh, que bateu o Moseley, de Birmingham. Já o Nottingham, que começou bem a temporada, vai mal, e perdeu feio para o Bedford Blues, por 51 x 19.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: