Inglaterra vence na estreia


  

A Inglaterra recebeu o País de Gales em Twickenham nesse sábado, com uniforme novo, todo branco, lembrnado os uniformes da década de 80. Ambos países não fizeram partidas brilhantes nos Test Matches de outubro, e a vitória era importante para os 2 lados, não só para o campeonato.

Os donos da casa começaram pressionando demais, a posse de bola chegou a absurdos 77% a seu favor. Ainda assim, não conseguiram converter toda superioridade em algo mais que um penal de Jonny Wilkinson. A defesa galesa trabalhou bastante para neutralizar o ataque adversário, e aos poucos começou criar suas próprias chances. Na verdade tiveram chance de virar o jogo com 2 penais, que James Hook não acertou.

O jogo se equilibrou, mas a Inglaterra seguiu criando as melhores chances, principalmente no jogo de forwards. Stephen Jones, de volta aos chutes, igualou o placar, mas foi seguido por Wilkinson, mantendo os ingleses na liderança. A seguir, Ugo Monye conseguiu bom avanço pela esquerda e acabou resultando em try minutos depois, em uma sequência de fases que terminou nas mãos de James Haskell, mergulhando no ingoal no último lance do primeiro tempo (a essa altura, o País de Gales tinha um homem a mais, cartão amarelo para Alun Wyn Jones). Wilkinson converteu o try, e segue na perseguição à O’Gara pela liderança na tabela de pontuadores de todos os tempos (ele liderava até 2009, quando foi ultrapassado pelo irlandês).

Ao contrário do que ocorreu no jogo entre Irlanda e Itália, o segundo tempo começou quente, com um belo try de Danny Care, o half scrum inglês, ao achar uma brecha na linha adversária, depois de boa jogada da linha. A essa altura, a Inglaterra abria 17 pontos de vantagem, dando segurança para o time da casa sair com a primeira vitória do ano. Mas o País de Gales não se entregou, e na sequência conseguiu um try com o Adam Jones, na primeira linha, levando emoção e tensão para os 30 minutos finais da partida. Stephen Jones converteu e a distância foi a 10 pontos novamente. Faltando dez minutos, James Hook, aquele que perdeu 2 penais no começo do jogo fez um grande try, com direito a 2 handoffs, e mesmo puxado pela camisa, passou por entre os defensores para esquentar de vez o jogo. A diferença se resumia a um drop goal, e quem possui Stephen Jones na equipe, sabe que ele pode soltar um a qualquer momento.

O País de Gales seguia pressionando pelo resultado, com pouco mais de 5 minutos para o fim do jogo, parecia que os comandados de Martin Johnson pereceriam novamente frente o adversário, e as vaias seriam muitas se isso ocorresse. Mas com uma mãozinha, ou melhor, um passe telegrafado do Pais de Gales vai parar nas mãoes de Delon Armitage, que passa para o improvisado Toby Flood, que por sua vez passa para James Haskell marcar o seu segundo try do dia, sem oposição nenhuma, e selando a vitória para o time da casa. Twickenham veio abaixo com o try. Shane Williams ainda tentou uma jogada pela ponta, mas foi anulado pelos ingleses. Ainda deu tempo para Jonny Wilkinson conferir mais um penal, selando a vitória inglesa em 30 a 17.

Foi um bom jogo, principalmente no final, mas a exemplo do que mostrou a Irlanda no primeiro jogo, não mostrou um favorito ao título do Six Nations desse ano. Vamos ver como a França se sai amanhã e aí sim teremos um panorama melhor do campeonato

Pontuação:

Inglaterra

Tries: James Haskell (2), Danny Care (1)

Penais: Jonny Wilkinson (3)

Conversões: Jonny Wilkinson (3)

País de Gales

Tries: Adam Jones (1), James Hook (1)

Penais: Stephen Jones (1)

Conversões: Stephen Jones (2)

Cartão Amarelo: Alun Wyn Jones

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: