Resumo do final de semana – Europa


Vamos agora ao resumo do que aconteceu no rugby profissional da Europa neste final de semana, sempre com vídeos e comentários sobre as partidas.

O Castres não larga o osso de jeito nenhum! A liderança do Top 14 francês continua, após 21 rodadas, nas mãos do azarão de Midi. Com uma sólida atuação, o Castres derrotou o Brive tranquilamente, por 35 x 10. Mas a rodada foi de grandes clássicos! Com quase 80 mil pessoas no Stade de France, na Grande Paris, o decadente Stade Français recebeu o seu maior rival, o Toulouse. A partida entre os dois maiores clubes da França teve só um dono. O Toulouse dominou os parisienses, anotou dois tries, e não deu chance de reação para o atônito time rosa. O placar final é eloquente: 29 x 0. Mais uma derrota para o Estádio, que só não teve sua situação agravada porque seu concorrente direto pela última vaga no mata-mata final, o rival parisiense Racing Métro, também perdeu. A derrota foi frente ao Montpellier, desesperado por uma vitória para não entrar na zona de rebaixamento. A derrota por 22 x 19 deu aos racingmen, ao menos, um ponto-bônus, abrindo mais um ponto à frente do Stade Français.

O outro grande clássico da rodada foi o duelo entre o terceiro colocado e o vice-líder, ou melhor, entre atual campeão e atual vice-campeão do Top 14: Perpignan x Clermont.O jogo era trivial para os dois times, na caça do Castres. O jogo foi muito bom, aberto e jogado no melhor estilo rugby panache, a bela escola francesa da ovalada. A partida esquentou mesmo no segundo tempo, quando o romeno Marius Tincu anotou o try do Perpignan, prontamente respondido pelo full-back do Floch, do Clermont, para o delírio da torcida presente no estádio Marcel Michelin, de Clermont-Ferrand. Com dois drop goals (James e Floch) e 3 penais do abertura australiano (James), o Clermont se colocou à frente no placar, e resistiu bravamente à pressão do USAP, garantindo a vitória por 22 x 17.

No outro ótimo jogoda rodada, Toulon e Biarritz fizeram um jogo muito parelho, e essencial para as pretensões de ambas de avançarem à segunda fase. Os bascos do Biarritz precisavam mais da vitória, e foram para cima dos donos da casa, mas levaram o primeiro try. De Lovalabu, após grande jogada de Contepomi. Damian Traille respondeu aos 37 minutos, após erro de recepção da defesa provençal. A defesa do Toulon continuou errando nesse fundamento, possibilitando mais um try basco, com Yachvilli. Mas, aos 77 minutos, o Toulon estragou a festa do B.O., com um try de Orioli, convertido por Contepomi. 21 x 20, para o Toulon.

Nos outros dois jogos da rodada, brigas diretas contra o rebaixamento. No País Basco, o Bayonne saiu da zona de descenso ao atropelar o sempre lanterna Albi, por 46 x 13.  Já Bourgoin e Montauban fizeram um jogo duro em Bourgoin-Jallieu, que terminou com a vitória dos anfitriões por 22 x 17. Pela primeira vez na temporada, o Montauban se juntou ao seu rival Albi na zona de rebaixamento, ao passo que o Bourgoin conseguiu, merecidamente, se distanciar um pouco da zona da classificação onde por tanto tempo ficou.

Liderança irlandesa na Magners League. Com vitória fora de casa sobre o Cardiff Blues, o Leinster voltou à ponta da tabela. Os irlandeses começaram muito bem a partida, com um try aos 8 minutos, de McFadden. Os donos da casa, contudo, viraram a partida, com dois tries – o segundo a 1 minuto do segundo tempo – , para o delírio da torcida presente no Cardiff City Stadium. Mas a festa não durou muito. Jackman fez o segundo try do Leinster, aos 50 minutos, e não largou mais a frente no placar. 29 x 20, liderança para o Leinster e crise permanente nos lados do Cardiff, segundo pior galês na competição, no fundo da tabela.

A lideranã até então era dos Ospreys. Mas a potência galesa foi arrasada pelo agora vice-líder Edinburgh, na Escócia. Com 5 tries, o time escocês acabou com a partida até antes da metade da segunda etapa. Os Ospreys bem que tentaram reagir, anotando 2 tries nos últimos 10 minutos, mas já era muito tarde. Grande vitória dos gunners, que provou, mais uma vez, a inconstância dos Ospreys. No outro lado escocês, vacilo. O Glasgow Warriors, que vinha tão bem, perdeu a chance de voltar à liderança. Empate, fora de casa, contra o fraco lanterna Connacht.

Outro que decepcionou foi o Munster. O gigante irlandês visitou os Dragons e saiu derrotado, por 31 x 22. Com um fenomenal try de abertura de Aled Brew, os Dragons jogaram muito e, finalmente, nesta temporada, vem dando algum alegria aos fanáticos torcedores de Newport, que, há muito, viam seu time à sombra dos 3 rivais do país. Com a vitória, os dragões de Gwent são os segundos melhores galeses na Magners League!

Por fim, os Scarlets derrotaram o Ulster e se aproximaram dos Blues, na luta contra a a última colocação entre os galeses.

Depois de um começo meteórico de Saracens e London Irish, a Guinness Premiership tem dois novos donos: Leicester Tigers e Northampton Saints, os dois rivais das East Midlands. O Leicester recebeu o quarto colocado London Irish e não tomou conhecimento do concorrente. Tuilagi, Hamilton e Castrogiovanni anotaram 3 tries no primeiro tempo, dando ampla vantagem para os tigres, que ainda iriam marcar um quarto try no segundo tempo, com Chuter. 35 x 19 foi o placar, com direito a ponto-bônus para o grande líder.  Mas os torcedores dos Tigers que não se iludam. Apesar dos 2 pontos de vantagem sobre os Saints, os rivais têm um jogo a menos, e podem assumir a qualquer momento a ponta. O Northampton Saints derrotou fora de casa o agora lanterna e desesperado Sale Sharks.Paul Diggin e Chris Ashton fizeram os tries dos verdes, que triunfaram por 15 x 7.

O desespero dos tubarões é justificável. O Leeds Carnegie, tido como “galinha morta” por muitos há algumas rodadas, venceu surpreendentemente os Saracens, em baixa desde a perda da liderança. 19 x 12, no Yorkshire, suado e merecido. A situação do Sale só não é pior porque o agora vice-lantrerna, Worcester Warriors, tem um jogo a mais e apenas 2 pontos à sua frente. Os guerreiros foram derrotados pelos Harlequins, em jogo muito apertado. 14 x 11, para os londrinos, com grande atuação do abertura Rory Glegg.

Em ascendência está o Bath. O time que outrora ocupou a zona de rebaixamento visitou o Newcastle Falcons e venceu. Aos 11 minutos, Matt Banahan fez o try inaugural da partida, prontamente respondido por Vickerman, com try para os falcões. Abendanon (full-back) e Wilson (pilar) fizeram mais dois tries para o Bath que, ainda assim, venceu por uma pequena margem, 17 x 13, graças à pontaria de Gopperth, que manteve o Newcastle sempre na cola.

Na perseguição aos líderes está o London Wasps. As vespas londrinas derrotaram o Gloucester por 24 x 19, em partida que teve ares de clássico, com a melhora do jogo do Gloucester, antes muito mal na liga. Aos 71 minutos, Lemi deu a vitória a seu time, com um try excelente, do lado da bandeirinha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: