Falando de Sevens 16/10/09


O mundo dos sevens continua em crescente agitação, com um ou outro tropeção pelo caminho.

Nas Séries Asiáticas, o Subic Sevens, que foi tardiamente nelas incluído, conforme noticiámos em tempo oportuno, acabou por não contar para aquela competição, já que não conseguiu atrair nenhuma equipe nacional para nele participar. Ficou assim na condição de que nunca deveria ter saído – a de um pequeno torneio de clubes sem expressão internacional.

O próximo torneio das Asiáticas será o de Brunei, a 24 e 25 deste mês. Apesar das dificuldades, parece que estarão desde já confirmadas quatro seleções nacionais – Brunei, India, Filipinas e Malásia –  esperando-se ainda a confirmação de outras. Mas nestas coisa do Oriente, é melhor esperar para ver.

Melhor estão os sevens da Cidade do México que terão lugar nos dias 14 e 15 de Novembro.

Para disputar o torneio feminino estão confirmadas as equipes do México, Guiana, Ilhas Cayman, Jamaica e Bahamas, que jogarão no sistema de todas contra todas, em dois turnos.

Para o torneio masculino, estão confirmadas as participações de 13 seleções, que foram desde já assim divididas:

Grupo A: Guiana, Bahamas, Ilhas Cayman, Guadalupe e República Dominicana

Grupo B: Trinidad & Tobago, México, Barbados, Santa Lucia

Grupo C: Bermuda, Jamaica, Martinica e  São Vicente & Granadinas

O mais significativo deste 1º México Sevens, é o apuramento do vencedor para participar no torneio de Las Vegas, incluído nas World Sevens Series.

Como se pode ver, mesmo sem a participação dos EUA e do Canadá, a NACRA (Confederação que reúne os países da América do Norte e Caribe), consegue juntar um numero apreciável de equipes para começarem a sua preparação para o Pan Americano de 2011, com os olhos postos nos Jogos Olímpicos de 2016.

Sem querer ser chato, acho que todo o mundo gostaria de saber o que vai a ABR fazer no que diz respeito à participação em torneios internacionais de sevens, e também no que respeita à organização de um bom torneio, para seleções, no Rio de Janeiro. Quanto à participação em torneios de valia, lembro que em anos não muito recuados, o Brasil participou nos de Mar del Plata, Viña del Mar e Punta del Este. São torneios realizados bem pertinho, as despesas serão mínimas, e permitirão que se comece a preparação de um grupo alargado de jogadores – eventualmente mesmo de duas equipes – para o Sul Americano, o Pan Americano, o Campeonato do Mundo de 2013 e os Jogos Olímpicos.

Isto, em masculinos e femininos. A menos que a ABR leve às últimas conseqüências a sua opinião de que os homens não têm qualquer chance de sucesso, e despreze a sua preparação. Mas, também quanto às moças, em que o Brasil tem dominado a América do Sul, se não houver trabalho, cedo se perderá essa qualidade. Se continuarem a deitar fora os convites que vão recebendo para participação em torneios, como aconteceu com o torneio de Dubai, podem esquecer os recentes sucessos, e ficar vendo as outras seleções evoluir e o Brasil ficar para trás.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: